Política local 08/05/2014

“Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler, mas não lêem”.
(Mario Quintana)

Situando a briga
Há dois lados na briga do deputado Manoel Moraes (PSB) e o jornalista Washington Aquino. Aquino errou ao tratar a Aleac como lixo, não é isso, temos bons deputados. Ma-noel Moraes (PSB), por exemplo, não é omisso, gazeteiro e improdutivo, como foi mostrado na crítica. E Moraes tinha todo direito de responder à agressão, mas errou em usar expressões ofensivas.

Receita simples
Washington tem toda liberdade da crítica no seu programa. Mas o fato de ser candidato a deputado estadual o deixa sem muita legitimidade, quando ele critica os parlamentares.

Ganhar a eleição
Mas, o jornalista Washington Aquino tem nesta eleição a grande oportunidade de transformar a Assembleia num templo do saber político, mas para isso tem de ganhar a eleição de deputado.

 Retrato da administração
Quem se dirige ao aeroporto nota logo após o Bujari, um lixão na beira da estrada, algo vergonhoso para quem é civilizado. Deve ser o retrato da gestão do prefeito Tonheiro (PT).

MP tem que agir
O Ministério Público tem que agir contra o prefeito Tonheiro (PT), aquilo lá é um depósito de doenças transmissíveis a céu aberto e não pode continuar a existir de uma maneira acintosa.

Péssimo cartão de visita
O que vai pensar quem visita o Acre ao pegar a estrada para Rio Branco e se deparar com aquele lixão? Aquilo é um péssimo cartão de visitas. Se é para ter isso, para que prefeito?

Resposta à altura
Os moradores próximos ao lixão bem que poderiam dar uma resposta no mesmo tom, fazendo um mutirão e atirando o lixo na porta da prefeitura, num instante acabariam com o problema.

Defendendo o partido
O dirigente do PP, José Bestene, não pode ser acusado de intolerante por se recusar levar o partido para um chapão com PSDB-PMDB para federal, a sua negativa preserva seu partido.

Não tem como forçar
José Bestene é apenas o porta-voz desta decisão, foram os próprios candidatos a deputado federal do PP que decidiram não servir de escada para os medalhões do PMDB e PSDB.

Contra tudo e contra todos
Mesmo com os deputados do seu partido não lhe apoiando, ainda assim o empresário Roberto da Princesinha (PROS) será candidato a deputado federal na “chapa da morte” do PT.

Bloco rachado
Somente o PSDB e o PMDB pedem a reconsideração de Márcia Bittar (PSDB) para voltar ser candidata a federal. Mas, os demais partidos da coligação não querem nem discutir isso.

Ficou delicado
A postura dos partidos que são contra deixam Márcia Bittar (PSDB) numa situação delicada, uma espécie de intrusa no ninho, o que complica reconsiderar a renúncia da candidatura.

Bela hipocrisia
O que se vê muito neste episódio é hipocrisia. Quando a Márcia Bittar era candidata a deputada federal quase todos os aliados do Márcio Bittar (PSDB) o detonavam por causa dela.

Vira bandeira de campanha
Tião Viana anunciou nova etapa do “Ruas do Povo”. Com o presidente do Depasa, Felismar Mesquita, no comando, é certeza de serviço bem feito, o que dá uma bandeira de campanha.

Só quem dá valor
Só quem dá valor ao programa é quem deixa de caminhar na lama para caminhar no asfalto. E quem critica ou é por politicagem ou porque mora em bairros com as suas ruas asfaltadas.

Mas se reelege
O deputado Jonas Lima (PT) está fora do pacote prioritário para os candidatos petistas a deputado. Mas não quer dizer nada, ele tem estrutura, grupo e redutos para se reeleger.

Arroz de terceira
O bom candidato a deputado federal, Alan Rick (PRB), procure ampliar seu espaço de alianças, não confie só no voto evangélico, que costuma ser mais quebrado do que arroz de terceira.

Influência limitada
Até porque a influência dos pastores sobre o voto do rebanho evangélico e muito limitado.

Quadro de penúria
Para se ter uma ideia mais exata do quadro de penúria e desorganização das prefeituras do interior, apenas seis delas podem hoje receber recursos federais, o resto está inadimplente.

 Reduto rachado
Caso o sindicalista Manoel Lima (PT) volte a ser candidato a deputado estadual, não espere ter a mesma boa votação que teve: o candidato Daniel Zen o rachou dentro da área da Educação.

Um dos que mais trabalha
O deputado Eber Machado (PSDC) é um dos que mais trabalha bem a reeleição, conseguindo ampliar em vários municípios a sua estrutura de campanha. Não ficou só no discurso na Aleac.

Pleito justo
Bela a atitude do deputado Eduardo Farias (PCdoB) em fazer uma sessão solene na Aleac, amanhã, anulando simbolicamente a cassação do saudoso ex-governador José Augusto (PTB).

Votado e cassado
Primeiro governador eleito, José Augusto foi cassado na ditadura. O Interventor, coronel Cerqueira, deu um chute na porta da Aleac e obrigou os deputados votar o impeachment.

Fora do ar
A mesa diretora deveria providenciar urgente o retorno das sessões em tempo real pela internet, que há muito tempo está fora do ar, com prejuízo à divulgação dos deputados.

Nada de novo no front
Eu conversava ontem com experientes políticos sobre a eleição. E todos unânimes: há um sentimento natural de mudança. Mas, este mesmo povo, olha o naipe dos candidatos de oposição e vê velhas figuras carimbadas de outras campanhas, que não representam este sentimento do novo. Lembram dos salários atrasados do funcionalismo e dos escândalos e acaba na hora do voto não trocando o certo pelo duvidoso, e vota no Tião Viana (PT)..

Assuntos desta notícia


Join the Conversation