Tião Viana diz que oposição supervaloriza a violência no Acre para atacar seu governo

Governador destaca investimentos na área da segurança
Governador destaca investimentos na área da segurança

O governador Tião Viana visitou A GAZETA na tarde de sexta-feira, 20, e falou sobre as principais estratégias e obras que vem sendo desempenhadas pela sua gestão nos últimos meses. Tião fez uma análise sobre a situação do chamado ‘tripé’ que norteia o exercício das grandes ações de governo (educação, saúde e segurança) e destacou os progressos na área produtiva do Acre. E não parou por aí. À beira de eleições que prometem ser mais acirradas do que as de 2010 e 2012, ele rebateu críticas ‘politiqueiras’ e acusou a falta de um projeto mais claro da oposição.

No campo político, Tião Viana não mediu palavras para descrever qual seria o grande projeto que os adversários da Frente Popular teriam para lançar um modelo alternativo de progresso para o Acre: “Nada. Eles não têm nada. Faltam propostas em todos os sentidos, desde Educação até a área de produção rural. E isso os deixa com críticas vazias, mas representa algo bom pra nós. Mostra que estamos no caminho certo, fazendo o que tem que ser feito”, comentou.

Seguindo esta linha, Tião Viana citou como exemplo a insistência de oposicionistas em atacar o governo superestimando os crimes mais bárbaros e a violência no Estado. De acordo com Tião, esta é uma brecha que eles estão tentando criar para bater no trabalho da Segurança Pública, conferindo uma espécie de ‘publicidade para o crime’. Para o governador, o Acre tem, sim, os seus problemas com a criminalidade, assim como em qualquer lugar do mundo. E aqui estas dificuldades ainda são agravadas pelo Acre ser vizinho de países produtores de drogas.

“Estamos em uma rota do tráfico internacional. A maioria dos nossos crimes está relacionada a drogas. A oposição tenta se aproveitar disso, mas não consegue mostrar uma proposta melhor do que a nossa para reverter este cenário. Estamos investindo em mais policiais e trabalhos para a Segurança Pública. Em breve teremos mais 417 policiais militares nas nossas esquinas. Outros 255 policiais civis estão concluindo a formação, e mais 120 ainda virão. Com os pagamentos do risco de vida para os policiais, vamos gastar mais de R$ 50 milhões. Em 4 edições da Operação Impactus prendemos 62 bandidos e apreendemos centenas de quilos de drogas”, pormenorizou.

Tião também destacou a eficiência no trabalho policial. Segundo ele, a polícia prende. Só que o Acre sofre com leis brandas brasileiras, que deixam bandidos soltos, sem controle do que fazem fora da prisão. O reflexo disso é a participação maciça de presidiários em semiliberdade nos crimes daqui. Para tentar conter isso, Tião acredita na praticidade das tornozeleiras eletrônicas, tanto é que o governo está adquirindo 200 agora e em julho serão mais 300 unidades.

Já sobre os homicídios, o governador contou que o Acre está tendo uma redução deste tipo de crime. Em fevereiro foram 24 assassinatos. Em março 15 casos. Em abril foram 21 e 8 em maio. A maior parte dos casos está concentrada na região da Capital. Apesar da redução em relação ao ano passado, Tião Viana reconhece que falta muito para o Estado chegar ao nível de paz e tranquilidade de Cruzeiro do Sul. No Juruá, foram apenas 3 casos de homicídio em todo o ano.

“Rio Branco integra este ‘corredor’ do tráfico internacional. É por isso que temos tantos homicídios nesta região e tão poucos em Cruzeiro. Mas vamos mudar isso”, justificou o gestor.

Em outros setores, o governador ressaltou que o Acre já está quase autossuficiente na produção local de milho, mais de 4 mil tanques de peixes já foram construídos para fomentar a Pisciultura, os investimentos na suinocultura já ultrapassam os R$ 70 milhões. Além disso, na questão da BR-364 (que liga o Estado de uma ponta a outra por via terrestre), Tião disse que em setembro a estrada vai estar em condições que nunca esteve antes, e o Governo Federal enfim vai assumir os reparos nela, racionando ao Estado um montante de R$ 30 a 40 milhões.

Já na disputa ao Senado, Tião Viana se ateve a enaltecer a atuação parlamentar de Perpétua Almeida (PCdoB), pré-candidata da Frente Popular, e disse acreditar que a disputa será difícil. Mas que ela será vencida com boas propostas e credibilidade, e não com poderio econômico.


A necessidade de uma ‘cultura de paz’ e a aposta na profissionalização  

Ainda falando sobre Segurança Pública, Tião Viana conta que o governo aposta em trabalhos comunitários para combater o crime nos bairros da Capital. Em outras palavras, seria a polícia agindo junto com a comunidade. E o melhor caminho para isso, acredita o governador, é consolidar uma ‘cultura de paz’ em Rio Branco.

“Não é só investir em segurança. A população precisa acompanhar isso. Veja bem, na Índia, há uma campanha comunitária sólida de paz. Lá, apesar da densidade populacional alta, os índices de homicídios são baixíssimos. Aqui, temos um dos 5 menores percentuais de desemprego do país. A distribuição per capita no Acre também se destaca. Então, falta alguma coisa a mais para conseguirmos vencer estes crimes”, comentou ele.

Outra aposta é na Educação, em especial a parte profissionalizante dela. Conforme Tião Viana, neste ano mais de 64 mil estudantes estão concluindo cursos de Educação Profissionalizante. Quase 54 mil já formaram e outros 10 mil estão em processo de conclusão.  Tudo graças ao empenho da gestão acreana em oferecer várias oportunidades do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), em todos os municípios do Estado.

O gestor conta que o governo também está orgulhoso do sucesso do Centro de Estudos de Línguas (CEL). Um trabalho que faz com que os estudantes da rede pública aprendessem, de fato, a se familiarizar com outros idiomas. Mais de 11 já se formaram e outros 15 mil estão concluindo os cursos. Jovens que sairão da escola já ‘arranhando’ falar espanhol, inglês, francês e italiano.

Fora isso, Tião diz que as notas do Acre no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) melhoraram e que todas as ações educacionais estão se fortalecendo no âmbito rural.


“Nunca falei nada de Saúde de Primeiro Mundo”

Apesar de todos os holofotes que a Segurança Pública ganhou nos últimos meses, Tião Viana acredita que a maior preocupação popular não é com tal área. E sim com a Saúde. Por isso, ele frisa que a Saúde Pública do Acre é de ótima qualidade. Tem equipamentos modernos, UTIs padrões e muitos profissionais compromissados. No entanto, o governador fez questão de ressaltar que o setor não é perfeito. Tem pontos fortes, mas alguns precisam ser melhorados.

“Muitas pessoas afirmam que criamos a concepção de que o Acre tem uma Saúde de primeiro mundo. Não é verdade. Eu nunca disse isso. O que aconteceu lá [anos] atrás foi que eu fiz um comparativo entre os investimentos gastos por Cuba na sua Saúde e pelo Canadá. Eu disse que Cuba começava a investir na melhoria do seu sistema com a margem de 40 dólares per capita [por habitante]. Era um índice semelhante ao do Canadá, que tem uma Saúde de Primeiro Mundo, e que nós, aqui no Acre, estávamos nos espelhando para algum dia alcançar algo parecido”, lembrou.

Nesse sentido, o governador detalhou alguns dos principais investimentos e ações que visam melhorar, cada vez mais, o setor no Estado. Afinal de contas, quando se trata de Saúde – de atender e dar mais qualidade de vida às pessoas – todo investimento nunca é demais.

Entre elas, o governador reforçou que Rio Branco em breve estará ganhando mais duas novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), uma estratégia fundamental para atender um grande número de pessoas, com qualidade e a qualquer hora do dia. Uma será a UPA da Baixada, que será inaugurada no dia 27, e a outra será a da Cidade do Povo, que deve ser finalizada nas próximas semanas e deverá ter a sua inauguração num prazo de até 15 dias.

O Ministério da Saúde determinou que a capital acreana, conforme a sua população, precisa ter pelo menos duas UPAs em funcionamento. “Em breve, teremos quatro unidades”, adiantou Tião Viana, revelando que a UPA da Baixada funcionará com oito médicos. Já a unidade da Cidade do Povo terá quatro médicos atendendo 24h por dia. Após a inauguração de ambas, a UPA do Tucumã manterá a sua estrutura atual, mas será transformada em uma policlínica.

Medicina na Uninorte e no campus da Ufac em Cruzeiro do Sul
Mas estrutura não é nada sem profissionais. Um bom sistema público de Saúde deve reunir unidades bem equipadas, com recursos humanos especializados e inovadores. Atento a isso, Tião Viana frisou que o Acre está cada vez mais formando médicos para atuar nos hospitais do Estado. Um caminho que o governo sempre apostou, junto com as universidades locais, para superar a carência histórica que o Acre tem destes profissionais. Assim, ele conta que a Ufac já está formando a sua oitava turma de Medicina. E falta pouco para o curso se estender para Cruzeiro do Sul.

Só que a grande novidade não fica só por conta deste dobro de médicos formados na federal. O governador revelou que a Uninorte em breve inaugurará o seu curso particular de Medicina. Segundo Tião Viana, o curso já está em vias finais de aprovação junto aos ministérios da Saúde e da Educação. E tão logo receber este aval, ele sairá do papel. A faculdade já tem quase tudo preparado para iniciá-lo. Inclusive, as previsões são de abrir o primeiro vestibular em setembro.

(Foto: Odair Leal/ AGAZETA)

Assuntos desta notícia