Secretária diz que foi Marina quem fez analogia do “mangangá com a carapanã”

Secretária Lúcia Ribeiro
Secretária Lúcia Ribeiro

Comentário feito por Lúcia Ribeiro, secretária Adjunta de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, da Prefeitura de Rio Branco, causou polêmica nas redes sociais, ontem. Lúcia Ribeiro, ao comemorar a vitória da presidente Dilma Rousseff (PT), reeleita ontem sobre o candidato Aécio Neves (PSDB), lembrou o episódio Dilma “mangangá”, e Marina “carapanã”.

A frase: “a mangangá venceu a carapanã” veio acompanhada de uma foto de ambas, sendo que Marina aparece costurando. Lúcia Ribeiro então emenda: “O Brasil reelegeu Dilma presidente e deixou Marina livre para continuar fazendo a bainha da saia”.

Foi o suficiente para que ela causasse um ‘saia justa’ entre os internautas de todas as idades e preferências partidárias.

No entanto, à GAZETA Lúcia Ribeiro explicou a situação ontem à tarde. Para a reportagem, ela mostrou um vídeo da então candidata Marina Silva (PSB) em encontro de promotores de cultura no Rio de Janeiro, ocorrido no dia 17 de serembro último em plena campanha.

No encontro, Marina classifica Dilma com um ‘mangangá’. “Ela e eles são um bando de mangangá com o ferrão bem grande que vêm para atingir a carapanã. E vocês já sabem quem é a carapanã, não é? (risos da plateia)”. “A carapanã sou eu”, completa a ex-senadora.

Para Lúcia Ribeiro, “as pessoas veem o que querem”, mas diz que foi tão somente com base nas declarações de Marina, que decidiu fazer a postagem. “Também não vejo preconceito ou racismo ao comentar uma foto em que ela costura”.

Nos site de buscas, as palavras-chaves “a mangangá e a carapanã” levam a uma série de reportagens em jornais de grande veiculação, sobre o mesmo tema.

PrtSc - Lúcia Ribeiro

Assuntos desta notícia