Gazetinhas 30/10/2014

* Feriadinho do ‘Dia do Servidor’ bem que veio em boa hora pra ajudar a curar a ressaca das eleições…

* E, passada a euforia ou a frustração com o resultado das urnas, chega o momento de voltar ao trabalho e retomar os projetos que ficaram para trás.

* A vida segue…

* E isso é sempre um bom alento.

* No Congresso Nacional, o retorno ao expediente foi marcado pelos fuxicos sobre o “Petrolão” e pelas discussões sobre a Reforma Política.

* Tema este que fez parte dos discursos de praticamente todos os candidatos ao legislativo federal e à Presidência da República…

* E que foi tratado como prioridade, no primeiro pronunciamento da presidente reeleita Dilma Rousseff, após o anúncio da vitória.

* Como era esperado também, o debate já recomeça cheio de divergências.

* Enquanto a presidente levanta a ideia de realizar a reforma por meio de plebiscito, outros líderes políticos defendem que as decisões sobre as mudanças devem ser feitas pelo parlamento…

* E, somente depois, colocadas para referendo popular.

* Do senador Cristovam Buarque, veio uma proposta interessante:

* Para ele, a reforma só será realmente produtiva se houver a convocação de uma assembleia constituinte exclusiva, composta por legisladores impedidos de ocupar cargo eletivo nos próximos 20 anos.

* “Não tem como nós legisladores fazermos uma reforma sem beneficiarmos a nós mesmos. Na hora de votar, queiram ou não, os parlamentares já estarão pensando em 2018”, argumentou o senador.

* Faz todo sentido.

* E o mundo, certamente, seria melhor se existissem mais políticos com as boas intenções de Cristovam Buarque.

* Porém, na vida real, sabemos: é muita utopia pra um Brasil só.

* Infelizmente.

* Independente da forma a ser feita, a realização da Reforma Política é o mínimo de satisfação que nossos nobres representantes devem à sociedade…

* … para preservar o último suspiro que seja da credibilidade da política brasileira.

* Continua feia a situação do Aeroporto de Rio Branco e, consequentemente, dos consumidores acreanos que precisam utilizar os serviços das companhias aéreas.

* Com a limitação da quantidade e dos horários dos voos, os preços das passagens estão cada vez mais absurdos…

* Uma ida e volta Rio Branco/ Porto Velho, por exemplo, se não comprada com boa antecedência, chega a custar R$ 1.700!

* Eu, hein! É um assalto?

* Tem que ver isso aí.

* O telefone toca.

* É um leitor dos brabos, ainda pra repercutir o “disse ou não disse” do senador Sérgio Petecão sobre a mudança do Estado, caso o PT vencesse as eleições:

* “Vô embora não?! Vai embora, sim, Petecão! Disse que ia, agora vá. Chega desse mimimi!”.

* Ririri.

* O povo não perdoa.

Assuntos desta notícia