Eleitores jovens e idosos defendem o poder do voto

 Em Rio Branco, 60.252 idosos estiveram aptos a votar neste domingo, 26, apontou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Apesar de o voto ser opcional para quem tem menos de 18 anos de idade e mais de 60, muitas pessoas como o aposentado Antônio Ildebrando Lourenço Batista, 61, fizeram questão de exercer a cidadania no 2º turno.

Além da idade, a maior dificuldade para Antônio chegar até a seção é a visão comprometida e uma doença na coluna. No entanto, desde os 18 anos, ele não deixa de votar. “Sou de Cruzeiro do Sul e essa é a minha primeira vez em Rio Branco. Votei no primeiro turno e estou votando de novo no segundo porque eu sei que o meu voto pode fazer a diferença”, defendeu.

O aposentado enfrentou algumas dificuldades com o sistema biométrico, mas no fim obteve sucesso na hora de confirmar o voto na urna.

Se de um lado Antônio já participou das eleições a vida inteira, do outro, a estudante Geovanna de Araújo Lima, 17, votou pela primeira vez ontem. Aconselhada por uma tia, ela decidiu tirar o título de eleitor antes dos 18 anos e ajudar a decidir quem serão os novos governantes. “Minha tia disse que era importante. Também acredito nisso, pois a gente vai escolher que será o novo presidente do Brasil e o governador do Acre. Por isso, eu defendo o voto consciente”, afirmou.

Personagem Geovanna Eleições 2014 - FOTO BRENNA AMÂNCIO

 

Assuntos desta notícia