OAB/AC comenta prisões de advogados

OAB/AC diz que profissionais acusados são minoria
OAB/AC diz que profissionais acusados são minoria

“Mesmo diante dos fatos noticiados nos últimos dias, queremos reafirmar nosso compromisso, princípios, legalidade e moralidade com a sociedade acreana”, destacou o presidente Ordem dos Advogados do Brasil seccional Acre, Marcos Vinícius Rodrigues, em coletiva na manhã desta sexta-feira, 31, em virtude das duas prisões de advogados ocorridas neste mês.

O advogado Sérgio Farias foi preso acusado de tentar subornar o delegado titular de Manoel Urbano, Rêmulo Diniz, na última quinta-feira, 30. Também foi preso o advogado João Augusto Freitas Gonçalves, presidente da Caixa de Assistência da Ordem dos Advogados do Brasil no Acre (OAB/AC), sob acusação de falsificar a assinatura de um juiz para emissão de alvará judicial, no início do mês passado.

“Fica o sentimento de pesar e decepção ao tomar conhecimento desses fatos que envolvem profissionais da advocacia no Estado do Acre. Mesmo assim, vale ressaltar que esses profissionais são minoria na OAB e não representam a dignidade da classe dos advogados acreanos”, destacou o presidente.

Além do processo judicial, todos os profissionais já respondem a processos administrativos disciplinares perante o tribunal de ética da OAB. “Inclusive, já houve casos de profissionais que estão impedidos de exercer a profissão, devido problemas disciplinares”, ressaltou.

Esses mesmos profissionais estão suspensos cautelarmente de exercer a profissão para evitar maiores transtornos à sociedade, explicou Rodrigues. Atualmente quase quatro mil advogados atuam no Acre.

O trabalho da Comissão de Prerrogativas da OAB ocorre em dois momentos, explica o presidente da André Neri. “Atuamos durante a prisão e durante busca e apreensão, o trabalho termina quando o advogado é entregue ao Estado Maior”.

Neri comentou a prisão do advogado Sérgio Farias. “A prisão foi realizada dentro da lei. Critérios formais foram obedecidos, a prerrogativa foi obedecida”. A comissão fiscaliza o cumprimento da lei. Tem direitos do advogado que são inerentes a atuação profissional e a comissão atua para que sejam respeitados, detalhou o presidente. (FOTO: BRUNA LOPES/ A GAZETA)

Assuntos desta notícia