Rio Acre sobe mais de 8 metros e começa a atingir cotas dos municípios

Volume de chuva na cabeceira teria causado o aumento
Volume de chuva na cabeceira teria causado o aumento

O Rio Acre subiu mais de 8 metros em 24 horas. A subida repentina desabrigou dezenas de famílias em Assis Brasil. O grande volume de água passou também por Brasileia, fazendo com que a cota de alerta (9,80m) fosse ultrapassada nesta sexta-feira, 20. De acordo com a última medição, realizada pela Defesa Civil, o manancial registrou 10,77 metros, às 16h de ontem.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Gundim, informa que uma estrutura para atender as demandas do município já foi montada. “Mobilizamos o Exército e 100 homens do Corpo de Bombeiros”.

A Defesa Civil do Estado está no local para preparar toda estrutura caso as famílias precisem ser retiradas de casa. O órgão não acredita que a cheia em Brasileia atinja a proporção de 2012, quando o nível chegou à cota máxima 14,52 metros, já que a previsão é de que o rio apresente vazante na cidade.

“Diferente do que aconteceu em 2012, quando o Rio Acre chegou 14,52 metros em Brasileia, no dia 18 de fevereiro, e a cota ficou assim por três dias consecutivos. Este ano não vai ser igual, pois o rio já está apresentando vazante”, assegurou o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Carlos Batista.

Muitos moradores de Brasileia, preocupados com o aumento no nível do rio, já iniciou a retirada dos móveis das casas, por conta própria.

Em Assis Brasil, o Rio Acre apresentou sinal de vazante. As famílias atingidas pela cheia continuam recebendo assistência. Além disso, a estrada que liga Assis Brasil a Inãpari, no Peru, já está trafegável, destacou o coronel Carlos Gundim.

Rio Branco
Em Rio Branco, o Rio Acre apresentou nível de 11,28 metros, na medição das 15h de ontem. O coordenador estadual da Defesa Civil, explica os motivos para a cheia. “Choveu muito na cabeceira e também na bacia do Rio Xapuri. Está subindo muito rápido porque choveu em média 200 milímetros na bacia”.

A tendência é que na Capital o Rio Acre continue subindo rapidamente. De acordo com o pesquisador meteorológico Davi Friale, através do site O Tempo Aqui, a rápida cheia ocorrerá não só em Brasileia, mas também em parte de Epitaciolândia e de Xapuri.

Em Rio Branco, ocorrerá transbordamento, segundo a previsão, no próximo domingo, 22, não se descartando a possibilidade de uma alagação de grandes proporções.

“As condições atmosféricas vão continuar favoráveis à ocorrência de chuvas intensas, na maior parte do Acre. Pelo menos até o próximo domingo, o que agravará ainda mais a situação nas cidades banhadas pelo Rio Acre”, finaliza o pesquisador.

Rio Madeira
O nível do Rio Madeira vem subindo gradativamente nos últimos dias e nas primeiras horas desta sexta-feira, 20, o manancial marcava os 15,77 metros. Ontem, 19, registrou 15,67m. De acordo com a Defesa Civil de Porto Velho faltam 0, 91 centímetros para atingir a cota de alerta que é 16,68m.

Na divisa entre o Rio Madeira e Abunã o nível das águas continua subindo e registra 21,52 metros. No início da semana o manancial marcou 21,32m e ontem registrou 21,46m, segundo boletim da Agência Nacional de Águas e das Coordenadorias Estaduais de Defesa Civil do Acre e Rondônia.

(Foto: Odair Leal/ A GAZETA)

Assuntos desta notícia