Polícia investiga vídeo de supostos presidiários ameaçando agentes

A Polícia Civil anunciou que já abriu inquérito para investigar o vídeo de pouco mais de 1 minuto em que aparecem três supostos detentos do presídio Francisco d’Oliveira Conde ameaçando agentes penitenciários. As imagens foram divulgadas em redes sociais desde a madrugada de sexta, dia 6.

Três homens com os rostos cobertos com camisas (apenas seus olhos e suas mãos aparecem) se apresentam como presidiários. Eles afrontam a polícia e principalmente os agentes do sistema prisional.

O trio é categórico ao afirmar que mais ‘agentes que não prestam’ vão morrer, caso os amigos, mulheres e familiares de presos continuem a passar por humilhações em Rio Branco. Entre as tais das humilhações, eles citam que as visitas do presos recebem, por parte de agepens, spray de pimenta, batidas na cara e revistas íntimas abusivas.

Os três ainda completam: “Vocês, agentes, têm que entender que podem perder a família de vocês por causa de um dia de trabalho. Não temos nada a perder”.

Para reforçar o tom de ameaça, eles dizem que possuem armamentos pesados e contam em seu arsenal com fuzis e metralhadoras. “As armas que vocês [agentes] têm, a gente tem em dobro, porque o crime fortalece o crime”, dispararam.

Em resposta ao vídeo, mais de 450 policiais militares fizeram operações de vistorias dentro do presídio estadual, ontem de manhã. O objetivo foi garantir que as medidas de segurança sejam preservadas na unidade, tais como proibir o uso de celulares, drogas e armas dentro das celas.

 

 

 

Assuntos desta notícia