‘Sem Limite’ é o campeão do concurso de blocos carnavalescos

O carnaval comunitário “Tem Folia na Cidade” encerrou sua programação com o Concurso de Blocos Carnavalescos com Bateria, organizado pelas fundações Elias Mansour e Garibaldi Brasil.

Os quatro blocos de Rio Branco participaram do desfile na Avenida Antônio Pereira Passos, próximo ao Parque Capitão Ciríaco, na terça, 17.

O campeão do concurso foi o bloco “Sem Limite”, que trouxe para a avenida o tema: “Catraia catraieiro, na beira desse rio tem samba”. Com dois anos de criação, seus 400 brincantes e 56 ritmistas, o “Sem Limite” contagiou o público com seu samba enredo puxado por Bruno Damasceno, Ed Bastos, Casquinha e Xu da Portela.

“Muita emoção, sem palavras por esse título. Viemos com esse espírito de mostrar a nossa cultura com a homenagem aos catraieiros. Agora é preparar com a comunidade pro não que vem, a partir do sábado de aleluia com nossa feijoada”, disse Aldo Alves Vieira, presidente do bloco.

O Bloco 6 É D+ foi o segundo colocado no concurso. A agremiação com 15 anos de carnaval desfilou com 600 brincantes e 60 ritmistas. Com o tema: “6 É D+ no vôo da tecnologia”, o bloco fez uma viagem pelas redes sociais. Os aplausos do público foram para a comissão de frente dirigida pelo presidente Frank Costa, que mostrou a evolução da tecnologia, e para a tradicional bateria.

O Vila do Fuxico ficou em terceiro lugar. Nos seus 23 anos de folia, o bloco sintonizado com atradição da ‘velha guarda’, da ‘Escola de Samba do 15’, desfilou com 300 foliões e 46 ritmistas. O tema: “Da Escola de Samba do 15 de Santinho até Almir Dankar” . Santinho foi o fundador da escola e Almir Dankar um dos presidentes mais atuantes na década de 90.

“Carnaval é cultura e tradição. É samba. Nossa homenagem à escola tem a ver com toda a história do carnaval de Rio Branco. Que bom que os governos estão estimulandoos blocos”, comentou animado Paulo Itamar Gomes, que foi mestre-sala da Escola de Samba do 15.

O blocoSambase foi o quarto colocado no concurso. Com 36 anos de existência, a agremiação trouxe como tema: “Base Bairro de Cultura e Tradição”, uma homenagem ao tacacá e à tradicional queima de fogos, de Ted Fogueteiro. Na avenida 250 brincantes e 52 ritmistas da bateria embalaram o público.

“O governo do Estado e a prefeitura com o concurso pretendem estimular a cultura popular, valorizando as manifestações e as comunidades”, disse Rodrigo Forneck, presidente da Fundação Garibaldi Brasil.

A comissão julgadora avaliou cada bloco a partir dos quesitos Madrinha da Bateria, Samba Enredo, Harmonia, Bateria e Comissão de Frente. A premiação foi de R$ 500 a R$ 3 mil, do quarto ao primeiro colocado no concurso.

“Sem Limite” é o campeão do concurso de blocos carnavalescos 2

Assuntos desta notícia