“Minhocamento” de Carnaval

Estamos as vésperas da maior festa brasileira, ela que serpenteia o coração do cabra ou da moça mais centrada(o), fazendo cair no meio do ala lá oh! Sim, é o Carnaval! Festa que define os novos amores ou de fato o início do ano!

Tirando os tantos retirantes e seus retiros, a multidão que na cidade fica só quer saber dos festejos. Aos casados, um motivo pra lembrar o início do relacionamento ou usar como desculpa para lembrar a quentura do deserto para se aventurar numa busca por odaliscas passageiras ou a próxima da fila.

Os solteiros já estão estocando camisinha para colocar em prática a arte do leite no saquinho. Se não tiver, o Carnaval mia ou daqui nove meses berra. Não vai, não vai dar não.

O Carnaval é o maior incentivador dos prazeres da carne. Sim, sim, sim… Quem não curte um churras com família ou amigos, até os dois juntos? Dali já sai uns olhares e pode até sair um levado da breca.

Meus Deus! O Carnaval só leva ao mesmo lugar ou aos empreendimentos ao longo da via Chico Mendes. O Carnaval só nos empurra para o buraco da maldade. Não vamos deixar as garrafas cheias, mas se for praticar a arte do minhocamento com moças ou rapazes (quem optar por essa mão): ensaca o bicho!!!

As águas vão rolar, garrafa cheia… E nada de briga imoral, tem que sair para brincar!

* Victor Augusto (Bombomzão) é jornalista.
E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia