Política local 08/03/2015

“O governo é como cobra venenosa: continua provocando medo até quando morta”.
 (Ex-senador Ney Suassuna)

Não estou acreditando!
Chega a notícia de que o empresário Donário estaria montando uma cooperativa para assumir a direção do Hospital Regional de Cruzeiro do Sul. Se verdade, eis uma bandeira política para a oposição. Por não acreditar, estou dando esta notícia com reserva, até porque a especialidade do Donário sempre foi outra conhecida de todos os cruzeirenses, jamais na área de medicina.

Bela bandeira
Se isso vier a ocorrer será uma bela bandeira para a oposição deitar e rolar em cima. Fosse uma cooperativa só comandada por médicos, enfermeiros, dentistas, até se entendia.

Afastamento de todos
O PSOL está pedindo o afastamento de todos os senadores e deputados federais arrolados como acusados no escândalo do “Lava Jato”, o famoso Petrolão. Jogo de cena, não conseguirá.

Seria o certo
O afastamento seria certo, só que com a cúpula do Congresso e dezenas de deputados federais e senadores envolvidos, ninguém vai querer cortar na própria carne.

Era o comentário
O comentário mais forte ontem, aonde se chegava na cidade, era a inclusão do senador Gladson Cameli (PP), como um dos acusados do Petrolão, caiu como uma bomba política.

Jamais se esperava
Se havia um nome que estava fora de qualquer especulação este era o do senador Gladson Cameli (PP). Aliás, o PP, seu partido, bateu até o PT e o PMDB em número de acusados.

Até então não tinha nada
Até sair esta lista Gladson Cameli não tinha nada que abalasse a sua conduta. Podia ser acusado de ter um discurso superficial, fazer marola, mas nada contra a sua moral.

Não tira o carimbo
Gladson Cameli pode até ser absolvido da acusação, mas não vai conseguir tirar o carimbo do Petrolão. Existem dezenas de casos de pessoas absolvidas, mas que continuaram marcadas.

Exemplo local
Por uma campanha insidiosa dos comunistas Perpétua Almeida, Taboada e Edvaldo Magalhães, o Osmir Lima teve colado na sua imagem que quebrou o Banacre.

Nem no Banacre estava
Quando foi feita esta campanha para lhe queimar como político, por ser do PMDB, já tinha deixado o Banacre há 10 anos, nunca foi acusado em nada na Justiça, mas não se livrou da pecha.

E lembra-se
Faço as citações para mostrar que o imaginário popular não costuma acompanhar uma decisão de absolvição de quem foi vendido praticando um ilícito, porque a primeira imagem é a que fica.

Nova Brasileia
O prefeito Everaldo Gomes já tem uma área alta onde pretende instalar um novo centro administrativo da prefeitura e as instituições públicas, não podem mais ficar onde estão.

Muito fácil
Fica fácil querer crucificar o prefeito Everaldo. Mas, tem uma coisa, Everaldo: onde anda a cúpula do PMDB, seu partido, com deputados, vice-presidente, que não lhe deu uma ruela?

Olhando para 2018
Este súbito aparecimento da Perpétua Almeida (PCdoB), em todas as atividades de apoio à alagação, deve ser visto como preparação para disputar a Câmara Federal em 2018.

Não daria liga
Ser vice de Marcus Alexandre no próximo ano, não daria liga, saiu com desgaste da disputa do Senado, o PC doB, seu partido está de baixo, e ficaria uma chapa pesada de carregar.

Erro fatal
A Perpétua teve erros na campanha para o Senado, mas nenhum maior que seu programa eleitoral, com aquele esquete da escolinha, deu o mote de vítima ao Gladson Cameli (PP).

Oportunismo politiqueiro
Oportunismo, o prefeito de Xapuri, Marcinho Miranda, mandar adesivar o slogan da prefeitura nas máquinas enviadas pelo governo para ajudar limpar a cidade, como se suas fossem.

 Que coisa pequena!
Xapuri é pequena, pior é que todo mundo sabe que as máquinas não são da Prefeitura. Foi uma atitude politiqueira, quando a hora é de solidariedade. Depois reclama por parcerias.

Ou muda ou bisa
Enquanto não vier uma Reforma Política que proíba doações de empresas para políticos, a bandalheira que está ocorrendo na Lava Jato da Petrobras, vai se repetir com outro esquema.

Dificuldade na sucessão
O prefeito de Senador Guiomard, James Gomes (PSDB), não tem um nome do seu quilate político no partido para lançar à sua sucessão, daí a dificuldade de fazer o seu sucessor.

Buscar alternativa
O PT também não tem um nome bom para a disputa. O partido carrega um ranço forte em Senador Guiomard, faltam lideranças, terá que buscar um candidato em outro partido.

Tudo calado
Lembram do alvoroço que faziam há pouco tempo alguns dirigentes de partidos nanicos, de que iriam rachar com o PT? Pois bem, pegaram o quinhão e estão todos caladinhos.

Ficou em alta
Quem saiu em alta desta alagação entre os moradores da rua 10 de Junho, foi o vereador Gabriel Forneck (PT), sempre presente e se colocando à disposição durante a cheia.

Não esperava
Sinceramente? Não esperava que o deputado federal Léo Brito (PT) fosse tomar posições polêmicas, mas moralizadoras, como não aceitar o “bolsa-esposa”. Pelo menos, da bancada acreana, só vi ele se manifestar publicamente contra. Fez a defesa da antecipação do pagamento dos aposentados por causa da cheia, foi escolhido para compor a Comissão de Ética da Câmara Federal, uma das mais prestigiadas e explosivas da Casa, enfim tem sido a grata surpresa neste início de mandato. Nem tudo está perdido no reino da Floresta.

Assuntos desta notícia