Política local 29/03/2015

“Um banqueiro é um sujeito que nos empresta um guarda-chuva quando faz sol e toma quando começa chover”.
(Marrk Twain)

Interessa ao Acre
A notícia que saiu na última VEJA, na coluna RADAR, do jornalista Lauro Jardim, interessa ao Acre, um dos estados de maior incidência de Hepatite C: “A Anvisa liberou a comercialização de remédios com a substância Sofosbuvir, que pode mudar radicalmente as chances de cura da Hepatite C. Sob o nome comercial de Sovaldi, o remédio, segundo alguns estudos, diminui o tempo de tratamento de 48 para 12 semanas e atenua efeitos colaterais. A decisão da Anvisa sai no Diário Oficial da semana que entra”.

Entrando na política
Partidos nanicos, em sua  maioria, foram criados para se tornar um balcão de negócios. Coligação proporcional não passa de um instituto imoral para mantê-los no parlamento.

Partido tem que ser forte
Politicamente imoral é ser contra o fim das coligações proporcionais (já foram derrubadas no Senado), sob o argumento tosco que diminuirá o número de deputados dos partidos nanicos.

Democracia quer partidos fortes
Foi uma defesa emocional a do deputado Ghelen Diniz (PP) lamentando o fim das coligações proporcionais. A democracia, Ghelen, precisa de partidos fortes e não de penduricalhos.

Outra correção
Outra correção que também virá na Reforma Política (até que enfim anda) é que se elegerão os mais votados, acabando a farra de quem tiver menos votos ganhar a vaga de alguém mais votado.

Outra imoralidade acabando
Outra imoralidade que está com seus dias contados na Reforma Política é a figura do “senador suplente”, um cidadão que talvez só teve o voto da família e  que pode um dia virar senador.

 Um dia atrás do outro
O senador Petecão (PSD) criticou o governador Tião Viana por “tirar selfie” com os alagados. Só que ao invés de ficar ajudando na volta dos alagados, Petecão foi fazer turismo no Vietnã.

O que de concreto?
Respondam: o que de concreto o senador Gladson Cameli (PP) e o senador Sérgio Petecão (PSD) vão trazer  para ajudar o Acre em qualquer setor? Nada vezes nada. Só foram passear.

Senhores vereadores
Os vereadores de Epitaciolândia, parece que fizeram um pacto de silêncio com o prefeito, André Hassem, não entrem nessa: a cidade é pequena, no próximo ano tem eleição municipal.

O eleitor não vai entender
O eleitor não vai entender um vereador que sempre foi crítico se tornar aliado do prefeito.

Bom leitor
Não conheço no PT quem faça melhor leitura política que o secretário Carioca. Sabe que, em Epitaciolândia e Senador Guiomard, o PT não tem bons nomes para candidaturas próprias.

Nome para ganhar
Em Epitaciolândia, pelas informações do governador Tião Viana, será feito todo um esforço para convencer o empresário Mario Maffi (sem partido) a disputar a prefeitura pela FPA.

Opção pela gestão
O secretário de Finanças da PMRB, Marcelo Macedo, não vai disputar a reeleição de vereador no próximo ano. Marcelo, um técnico preparado, preferiu fazer a opção pela gestão pública.

Situação delicada
O ex-deputado federal Iderley Cordeiro (PR) quer ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, com o argumento de ter tido 8 mil votos na cidade, só que nem a oposição e a FPA o querem.

Ilações políticas
Dirigentes da oposição costumam dizer nas conversas que se Iderley Cordeiro se eleger prefeito pela oposição no dia seguinte se alia ao Tião Viana e o PT diz ser ele inconfiável.

Pedra de salvação
A sua pedra de salvação é ter o apoio do senador Gladson Cameli (PP), mas isso vai depender do desfecho das acusações que pesam sobre o senador no escândalo do mensalão.

Choro da DS
Esta semana o deputado Jonas Lima (PT) e o ex-deputado federal Taumaturgo Filho (PT)  trocaram telefonemas de lamento pela não nomeação de afilhados da DS, corrente do PT.

Muito legalista
O governador Tião Viana acertou em colocar Jamyl Asfury na Secretaria de Habitação, por ser muito legalista, é incapaz de privilegiar alguém na entrega de uma casa da Cidade do Povo.

Inês e morta
A mulher do vereador Rabelo Goes (PSD), no segundo turno estava no horário eleitoral pedindo votos para o Tião Viana. O Rabelo resolveu agora ser oposição para não ser expulso.

Não fede e nem cheira
O prefeito de Xapuri, Marcinho Miranda, é daqueles gestores que nem fede e nem cheira. Não se conhece uma bandalheira sua, mas não consegue decolar, fica no eterno feijão com arroz.

Não foi doação
A deputada Eliane Sinhasique (PMDB) quer que o Acreprevidência dê um salário a mais para os pensionistas e aposentados devido a alagação, segundo ela, copiando o que fez o INSS.

Colocando nos devidos lugares
Vamos colocar as coisas nos devidos lugares: o INSS não deu nada. O mês extra foi uma espécie de empréstimo facilitado, pelo qual o aposentado pagará em 36 meses, certo?

Pressa é da oposição
A tática dos dirigentes do PT de não abrir discussão sobre a disputa da prefeitura de Rio Branco está correta do ponto de vista político. Tem no Marcus Alexandre um nome sólido para o embate. Quem tem de correr é a oposição, que não tem um nome com um capital eleitoral para entrar como favorito no pleito da Capital. Tião Bocalom e Marcio Bittar estão com data de validade vencida. Os demais nomes citados até aqui por alguns dirigentes não entusiasmam.

Assuntos desta notícia