Gazetinhas 10/0,/2015

* Acre, 40º!

* Mas é quem é que está achando ruim aqui?

* Após tanta chuva, nada como uma segunda-feira de sol pra mudar o clima e os ânimos da cidade.

* À medida que o rio baixa, concentram-se os trabalhos de limpeza nos bairros atingidos pela cheia.

* E bota trabalho nisso!

* Ontem, no lançamento da Ação Pós-alagação, o governo anunciou o efetivo de 330 homens e 287 máquinas, no mutirão para limpar a cidade.

* Além dos voluntários e dos próprios moradores, que se dedicam, dia e noite, na retirada da sujeira.

* O cenário é desolador.

* Muita lama, areia, entulhos, móveis e imóveis completamente destruídos.

* Ainda assim, a expectativa para volta para casa é enorme.

* Contrariando as orientações e alertas da prefeitura em relação aos riscos de doenças e ao repiquete do rio, muitos moradores fazem a mudança “na tora” mesmo.

* Todo o ano é a mesma coisa.

* Mas, não aprendem. Não tem jeito.

* E, depois, o trabalho acaba sendo dobrado. E as reclamações também.

* Falando nisso, leitor conta que foi dar uma volta no Parque de Exposições.

* Ficou impressionado com a estrutura montada para atender a população.

*Uma “minicidade”, com posto policial e de saúde, brinquedoteca, lavanderia, refeitório e até cinema.

* A estrutura do abrigo foi destaque, inclusive, em reportagem publicada no site Uol.

* Ainda assim, conta ele, “o que tinha de gente reclamando…”

* É o leite em pó que não é gostoso; a marmita que não tem macarrão; a água que tá natural…

* “O acreano é enjoado mesmo!”.

* E o pior é que é verdade.

* Entre os alagados, eis que surgem eles, nossos nobres e azarados vereadores.

* Depois de anos a fio para conseguirem uma sede nova, o espaço precisou ser interditado, após a água cobrir cerca de um metro da estrutura do prédio.

* Sem-teto, foram pedir penico, ops, abrigo, aos colegas deputados, na Aleac.

* Mais azarado do que eles só mesmo o bom secretário Edvaldo Magalhães.

* Foi só assumir o Depasa pra vir uma alagação dessa magnitude e trazer até o risco de comprometimento do abastecimento de água da Capital.

* Como se o coitado já trabalhasse pouco…

* Agora, só anda de cabelo em pé, na moda do comendador.

* Ririri.

* O telefone toca.

* “Extra, extra”. É o Lhé.

* Quer dar uma notícia em primeira mão à coluninha:

* Hoje, cairá na conta do Acre Solidário a ajuda prometida pelo embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben.

* E deve vir dinheiro árabe também.

* “Não é muito dinheiro, mas também não é pouco”, diz ele.

* Tá dado o recado, Lhé.

* E que a Dilma aprenda com eles…

* Ou vai ter panelaço aqui também.

Assuntos desta notícia