Após mais de um mês, Rio Acre fica abaixo da cota de transbordamento

 O Rio Acre apresentou na manhã desta terça-feira, 24, uma significativa vazante, chegando a 13,78 metros às 9h, 22 centímetros abaixo da cota de transbordamento do manancial, que é de 14 metros, em Rio Branco. As previsões da Defesa Civil é que as águas continuem baixando e que as famílias continuem voltando para casa.

Apesar da vazante, o Corpo de Bombeiros alerta ainda que pelo fato de o rio ainda estar acima da cota de alerta, que é de 13,50 metros, existe uma cautela na volta dessas famílias para suas casas. “Só é um nível seguro, quando o rio chegar à marca de 13 metros”, explica o capitão do Corpo de Bombeiros, Cláudio Falcão.

Em Rio Branco, ainda existem seis abrigos que alojam 949 famílias, somando 3.051 pessoas. De acordo com a prefeitura, cerca de 90 famílias estão saindo dos abrigos diariamente. A Defesa Civil acredita que, nos próximos dias, as chuvas não devem interferir no nível do afluente.

“Não deve haver chuvas fortes significativas. Fazemos uma previsão dentro dos próximos dois dias, a não ser que algo mude muito neste período, mas acreditamos que não. Como não há previsão de chuvas fortes, isso significa que ele não vai aumentar e vai continuar vazando”, destaca.

A cota histórica foi atingida este ano e superou as cheias dos últimos 132 anos. O nível do Rio Acre chegou aos 18,40 metros. Mais de 10.450 pessoas foram desabrigadas e mais de 50 bairros de Rio Branco atingidos. Além disso, outras seis cidades do Alto e Baixo Acre foram afetadas e sofreram com grandes destruições.

Cheia_OL

Assuntos desta notícia