Tião Viana afirma que uma nova Brasileia precisa ser edificada

Governador visitou Brasileia e Epitaciolândia para analisar os estragos da cheia
Governador visitou Brasileia e Epitaciolândia para analisar os estragos da cheia

O governador Tião Viana vistoriou, na sexta-feira, 13, as cidades de Epitaciolândia e Brasileia para dimensionar os danos ocasionados pela enchente. Acompanhado por secretários de governo e pela deputada estadual, Leila Galvão, o governador foi até a margem do Rio Acre onde estão sendo feitas as obras de contenção do rio. Para Tião Viana, uma nova Brasileia precisa ser edificada.

“Hoje aqui a gente vê a destruição. Mudou o regime de chuvas, o movimento climático que afeta o meio ambiente e a cidade tem que ser repensada o seu direcionamento. Tem que haver uma mudança no seu eixo comercial”, afirmou.

Segundo o governador, as habitações que fazem parte da área baixa da cidade estão totalmente afetadas e os estudos hidrológicos apontam que não adianta fazer um aterro de contenção para a barragem da água, porque mesmo assim, ela dá a volta na cota de alagação e invade a cidade do mesmo jeito, ocasionando os mesmos danos.

“Temos que repensar a cidade para encontrar novos caminhos e novas oportunidades de comércio, e mudanças de adaptação da população”, disse o governador.

Apoio do Governo Federal
A presidente Dilma Rousseff assegurou ao Governo do Acre que no prazo de dois anos serão construídas por intermédio do programa Minha Casa Vida (MCMV), 500 casas para acolher os moradores mais afetados.

“Eu, pessoalmente, estou empenhado também, na luta pelo loteamento urbanizado para assegurar a transferência das famílias que queiram sair também dessas áreas, como por exemplo, do meandro onde nós tivemos uma situação dramática que foi a interrupção transformando-o quase numa ilha”, declarou Tião Viana. (Ana Paula Pojo / Agência Acre)

Assuntos desta notícia