Iapen avança no replanejamento do sistema prisional do Acre

 Nos dias 23 e 24 de março, o diretor-presidente do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen), Martin Hessel, esteve na Bahia para conhecer os modelos de gestão das unidades prisionais das cidades de Serrinha e Lauro de Freitas – de regime fechado e semiaberto, respectivamente.

O objetivo é inserir inovações no sistema prisional do Acre, segundo explica o diretor: “O modelo público-privado consiste em o Estado entrar com a estrutura física, seguido pela disponibilidade de serviços voltados para a educação, assistência médica, odontológica, social, e auxílio à escolta por parte do setor privado”, explicou o diretor. Segundo ele, o diferencial é a celeridade e eficácia na implementação destas ações.

Entre as novidades para o Acre, consta a implantação de novos procedimentos-padrões nas visitas. Além disso, alguns presídios começam a instalar a produção agrícola junto aos internos. Também um projeto de piscicultura para os açudes da unidade Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco, deverá ser executado.

Hessel fez uma visita semelhante a Minas Gerais, onde trocou experiências. No próximo dia 31, estará em Brasília para participar de uma reunião com secretários e dirigentes de sistemas prisionais do país, junto ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen). O encontro irá debater alternativas para o sistema penitenciário.

Assuntos desta notícia