Na Band, com certeza, alguém errou feio na conta

A Band está em crise num país em crise. A situação dela é a mesma de muitas empresas, hoje obrigadas a se ajustar e a trabalhar em uma realidade diferente da que se praticava há um ou dois anos.

Dois aspectos, em especial na nossa área de atuação, chamam a atenção naquilo que diz diretamente a esta emissora. A rápida transformação de uma situação de segurança para outra de instabilidade absoluta é a primeira delas. Numa TV com um mínimo de planejamento não se pode anular quase que por completo o que 20 dias antes foi anunciado com pompa e circunstância numa festa. Isso é uma coisa.

A outra é que, por baixo, por baixo, a Band tem um lucro líquido assegurado de R$ 200 milhões/ano, só com o que é pago pelo R.R. Soares, a cessão total de espaço do Canal 21 à Igreja Universal e o que as rádios sempre ofereceram.

Nenhuma outra televisão deve trabalhar, em cada exercício, com um número tão saudável como esse; então, como é que só ela, Band, tem adotado medidas tão radicais?

Várias hipóteses podem ser especuladas, mas a pior delas é que alguém errou, e errou feio, na conta.

Confraternização O sábado foi de festa para a equipe de “Alto Astral”. Todos se reuniram no Paris 6, do Rio, para comemorar o aniversário do autor Daniel Ortiz e também os bons resultados da novela. O encontro teve direito até a um número musical do casal Nathalia Dill e Sérgio Guizé.
Confraternização
O sábado foi de festa para a equipe de “Alto Astral”. Todos se reuniram no Paris 6, do Rio, para comemorar o aniversário do autor Daniel Ortiz e também os bons resultados da novela. O encontro teve direito até a um número musical do casal Nathalia Dill e Sérgio Guizé.

Fora do ar
A Band suspendeu, a partir de ontem, a edição carioca do “Jogo Aberto”.
Saiu definitivamente do ar. Para o Rio passou a ser exibido a edição gerada em São Paulo, sob o comando de Renata Fan.

Em decorrência disso…
A apresentadora Larissa Erthal e o comentarista Edmundo passam, a partir de agora, a participar como convidados do “Jogo Aberto” nacional.
Outro participante da edição carioca, Sandro Gama, vai para as reportagens.

Até agora…
A Record, desde o ano passado, prometeu transformar os câmeras do jornalismo em repórteres cinematográficos.
Além do que isto significa como baixa no salário de cada um, não existe o cuidado de creditar o nome de ninguém nas matérias. Quem pode ver isso?

Pacote de medidas – 1
Os autores de “Babilônia” vão aumentar a presença de Bruno Gagliasso na novela.
A ordem de acordo com o que se levantou no grupo de discussão recentemente realizado, é ampliar de maneira bem importante a participação do personagem Murilo.

Pacote de medidas – 2
Até em função dessa próxima etapa do personagem, Murilo  irá formar uma aliança com Beatriz, Glória Pires.
A operação salvamento de “Babilônia”, fiquem todos avisados, foi deflagrada.

Vida segue
O momento de instabilidade de “Babilônia” não resvalou na sua substituta, “Favela chic”, de João Emanuel Carneiro, com estreia no segundo semestre.
A diretora Amora Mautner, pelo menos por enquanto, não recebeu ordem nenhuma para mudar o seu planejamento. Os trabalhos de gravações terão início entre fim de maio e começo de junho.

Economia – 1
Em vários jogos, porque o momento exige, Globo e SporTV passaram a dividir uma mesma unidade na geração de imagens dos jogos de futebol.
Por exemplo: num caminhão com 14 câmeras, 11 são destinadas à Globo e 3 ao SporTV para limpar o sinal e poder mostrar sua equipe – narrador, comentarista e repórteres. Em Ribeirão Preto, no fim de semana, já foi assim.

Economia -2
Ao adotar esse sistema sempre que houver esta possibilidade, as emissoras da Globo estarão economizando um caminhão. O que é utilizado passa a contar necessariamente com duas mesas de corte.
Mas a operação não é muito simples e, neste começo, tem apresentado problemas para os dois lados.

Está bravo
O mercado de locação de unidades móveis também está enfrentando uma crise sem precedentes.
Existem muitos caminhões parados. Os pedidos das emissoras diminuíram bastante nos últimos meses.

BATE-REBATE
* A Record, em parceria com a Endemol, está fazendo uma forte aposta no reality “The Cake Show”, sucesso do Buddy Valastro, o “Cake Boss”…

* O objetivo do programa é revelar um confeiteiro talentoso e entregar a ele a administração da primeira filial brasileira da Carlo’s Bakery…

* … Curioso é que a Record planejou a primeira temporada do “The Cake Show” em 13 episódios, a partir de agosto, nas noites de quarta-feira…

* … Resta saber se o plano será mantido, porque ainda teremos por aí, já confirmados, a continuidade do “Gugu” e a estreia do programa de entrevistas da Xuxa Meneghel.

* Tem certas coisas complicadas para o telespectador entender…

* … No futebol da Band, a Itaipava é uma das patrocinadoras mais fortes…

* … Mas nem por isso deixam de colocar outras cervejas…

* … A Proibida, que não se perca pelo nome, tem ações de merchandising no “Terceiro Tempo”…

* … Como se observa, o critério, o que prevalece, é faturar.

* No Rio, o programa “Os Donos da Bola” foi vendido a Edilson Silva.

* Ainda da Band, a transmissão de lutas do “Jungle Fight”, um genérico do UFC, começa no próximo sábado, direto de Itu, em São Paulo.

C’EST FINI
Longe da televisão brasileira, Sonia Braga continua bastante prestigiada lá fora.
Agora, ela se dedica a uma nova série da Warner para a NBC América, “The Curse of the Fuentes Women”, com gravações em Porto Rico.
A direção é de Fernando Gaitan, o mesmo de Ugly Betty.
Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

Assuntos desta notícia