Política local 08/04/2015

“Este mundo não passa de uma obra cômica”.
 (Jean-Jacques Rousseau, filósofo)

Não apostem em ruptura política
A discutida coletiva do senador Jorge Viana (PT) aos colunistas políticos causou um frisson. Pelo fato de terem sido  feitas considerações polêmicas e com críticas duras a alguns deslumbrados do PT. Mas, a sua entrevista tem de ser entendida num contexto de que cada governo tem seu estilo próprio. Quem apostar num rompimento com o governador Tião Viana vai dar com a cara na porta. Até porque a hipótese fantasiosa seria o fim político de ambos.

Avaliação errada
A oposição continua avaliando muito mal os fatos políticos. As suas principais lideranças interpretaram a entrevista do senador Jorge Viana (PT) como um rompimento. Bobagem.

Galinha dos ovos de ouro
Jorge Viana e Tião Viana jamais vão romper politicamente, seria matar a galinha dos ovos de ouro. Praticamente acabaria o PT, uma hipótese altamente fantasiosa e fora de cogitação.

Questão de estilo
Jorge Viana teve seu jeito de governar o Acre, Binho Marques o dele e Tião Viana o seu. Ninguém pode querer que tenham o mesmo estilo de conduzir o governo, nada mais normal.

Tem que ser lida nas entrelinhas
Toda entrevista política também tem ser lida nas entrelinhas. Ao defender a redução de secretarias e de cargos de confiança, dividiu com o Tião Viana uma medida desgastante.

A crise econômica vai dizer
E se as coisas continuarem ruim no campo econômico uma decisão deste porte não é nada descartável. O momento é de crise, não se pode pensar em contratações, mas em reduções.

Não paga os salários
E se não apertar o cinto não tem milagre, o governo não pode atrasar salários, seria o fim.

Há coisas que Tião não pode falar
Por estar no governo há coisas que o governador Tião Viana gostaria de querer falar, mas o cargo que ocupa não lhe permite, mas o que não acontece com o senador Jorge Viana (PT).

Um exemplo pinçado
Vamos pinçar um exemplo: as críticas duras feitas pelo senador Jorge Viana (PT) ao PT, no âmbito nacional e estadual, não cairiam bem feitas pelo Tião Viana, pela liturgia do cargo.

Casa de caba
Não se falava em outra coisa ontem nas secretarias, entre as principais figuras do governo, no meio político que não fosse a entrevista do senador Jorge Viana (PT), que quebrou o marasmo.

Uma pergunta ao Vagner Sales
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, diz que o governador Tião Viana é “incompetente”. Ao contrário dele, que se acha um administrador “competente”.

Uma simples observação
Vagner Sales tem de combinar esta sua aludida “competência” com os moradores de Cruzeiro do Sul. A chapa ao governo que tinha sua mulher Antonia Sales perdeu nos dois turnos para o “incompetente” Tião Viana, no seu município.

A voz do presidente
O presidente do PT, Ermício Sena, falando sobre a entrevista do senador Jorge Viana (PT) disse ter ele todo direito de se manifestar, e é bom que sempre exista o contraditório dentro do PT.

Separando instâncias
Mas, Ermício fez questão de separar instâncias: o Jorge Viana fala como senador, pelo PT falo eu após ouvir o partido e pelo governo quem fala é o governador Tião Viana, assim funciona.

Situação do PT
Sobre as críticas ao PT, afirmou que no Acre o partido é um vencedor de eleições, tem conquistas, mas reconhece que o PT não está bem e precisa se reaproximar das suas bases.

Ninguém fez mais
Ponderou Ermício que Jorge Viana fez muito pelo Acre, o Binho Marques também fez, mas, em sua opinião: ninguém fez mais do que está fazendo pelo Estado o governador Tião Viana.

Visões diferentes  
Ermício Sena não considera nada de anormal que o senador Jorge Viana (PT) e o governador Tião Viana tenham visões diferentes sobre alguns pontos acerca da gestão do Estado.

Importa mais o macro
Para o presidente do PT, Ermício Sena, o que importa mais para o partido é que eles não divergem no macro, sempre estiveram unidos nas campanhas políticas e vão continuar assim.

Briga dos Vianas
Sobre um rompimento dos irmãos Viana, Ermício Sena disse que quem apostar nisso vai se decepcionar : querem transformar uma simples entrevista em uma briga inexistente.

Cômica e ridícula
Chega ser cômica em todos os sentidos a conferência de algumas urnas pelo PSDB. E ridícula.

Outros componentes
O fato do PT ter muitas obras e só ganhar as últimas eleições majoritárias por uma estreita margem de uma oposição combalida passa mais por outros pontos, que não seja só a divulgação. O PT quando chegou ao poder se elitizou, abandonou as suas bases e vem perdendo aliados. E tem o fato ainda do desgaste de quase duas décadas no poder. Isso pesa. O Tião Viana faz um bom governo, não se discute. Mas, o PT só ganhou o governo porque era ele o candidato. E isso não há como esconder. Daí a preocupação do senador Jorge Viana (PT). O PT vive sim o seu pior momento no Acre. É uma realidade do qual o PT não pode fugir.

Assuntos desta notícia