Política local 12/04/2015

“ Aqueles que não podem se lembrar do passado estão condenados a repeti-lo”.
(George Santaiyana, filosófo espanhol)

É comendo e chorando feito jacaré
Um presidente de um partido nanico revelou ontem que tem  dirigente comendo e chorando como jacaré. “Ficam criticando  o PT por falta de espaço, mas todos estão aboletados em cargos no governo, com os familiares”, fulminou. E foi mais além: teve um que colocou na cota do partido a mãe, outro o amor proibido, filho, cunhado, nora, a mulher, filha e vêm falar em falta de espaço no governo? Com que moral querem pressionar o governo por mais cargos?

Nunca pensaram no partido
Segundo a fonte, a maioria dos dirigentes dos partidos nanicos nunca se preocupou com o fortalecimento partidário, mas apenas em conseguir cargos para eles e os seus familiares.

A exceção é o PSDC
Continuando: o único que pode reclamar é o PSDC, que só tem o presidente José Afonso nomeado. E advertiu: “tenho as nomeações anotadas, se me apertarem eu dou os nomes e os cargos para os quais foram nomeados”.

Ausência justificada
Mais que justificada a ausência do deputado Eber Machado (PSDC) das sessões da Assembléia Legislativa, por ter de acompanhar o tratamento de saúde do irmão Eliazar Machado.

Enganado com a cor da chita
O presidente do PDT, Luiz Tchê, se engana se pensa em contar com os deputados Jesus (PDT) e Heitor Junior (PDT) para pressionar o PT pela indicação do vice do Marcus Alexandre, em 2016.

Muito mais próximos
Os deputados Jesus Sérgio (PDT) e Heitor Junior (PDT) estão mais próximos do governador Tião Viana do que ele possa imaginar. Não vão jamais trombar com o governo, o Tchê esqueça.

E muito menos
E muito menos os deputados do PTN, Josa da Farmácia e Raimundinho da Saúde.

“Rebeldes sem causa”
Quem me ligou ontem foi o Roque, presidente do PHS, explicando porque não integra o grupo dos partidos nanicos que vem se reunindo para falar do governo: “são os rebeldes sem causa”.

Recado da mamãe
Roque disse que segue sempre o conselho que lhe foi dado pela sua mãe: meu filho, se junte sempre aos bons. E ressaltou que não faz a mínima questão de integrar o grupo.

Nome que se fortalece
Um nome que cresce com as suas posições contra o prefeito de Manoel Urbano, Ale Anute, é o vereador Jefferson Magalhães (PHS), que vai se credenciado para disputar a prefeitura.

Mais facilitado
E o seu trabalho ficará mais facilitado se o prefeito Ale disputar a reeleição.

Nome a ser trabalhado
É consenso na cúpula tucana que o nome a ser trabalhado para disputar a prefeitura da Capital é o da professora Socorro Nery, que tem o apoio do deputado federal Wherles Rocha (PSDB).

Questão decidida
O Solidariedade também pensa em ter candidato próprio para disputar a prefeitura da Capital, que tende a ser o ex-vereador Luiz Anute, presidente do partido, no Acre.

Segundo turno
A oposição prepara todo um cenário de várias candidaturas a prefeito de Rio Branco para levar a eleição ao segundo turno contra o prefeito Marcus Alexandre.

Calou a boca
A ida do prefeito de Brasileia, Everaldo Gomes (PMDB), ao gabinete do governador Tião Viana agradecer pela ajuda ao município atingido pela cheia do Rio Acre, calou a boca dos críticos.

Ficou mal
Ficou muito mal para os políticos do PMDB que disseram que o governo não ajudava o município de Brasileia por não ser governado pelo PT.

Articulador principal
O articulador principal da campanha do candidato a ser escolhido para disputar a prefeitura de Cruzeiro do Sul pela FPA deverá ser o deputado federal César Messias (PSB).

Nome de maior prestígio
César Messias já foi prefeito do município e tem no Juruá a sua base eleitoral.

Muitas dificuldades
O PSDC terá muitas dificuldades para montar a sua chapa para a eleição de vereadores. Ninguém quer ser bucha de canhão para os vereadores Artêmio Costa e Graça da Baixada.

Podem anotar
Quem está montando uma chapa muito competitiva para vereador de Rio Branco é o PHS, com nomes que tiveram acima de mil votos. Não aceitam candidatos com mandato.

Coisa séria
A vereadora Fernanda Hassem (PT/Brasileia) tem que se cercar de provas antes de denunciar o desvio de materiais que vieram para distribuir aos alagados, para não ser desmentida e ficar mal.

Eleição municipal
Os dirigentes do PT estão corretos em não abrir discussão sobre a sucessão municipal este ano. Até porque têm no prefeito Marcus Alexandre um bom candidato e um nome respaldado por uma administração com muitos mais acertos do que erros. Quem tem de correr atrás de um bom candidato para lhe enfrentar é a oposição, que tem várias alternativas, mas nenhuma que possa se dizer ser algo excepcional. Ainda assim a disputa pela PMRB será muito dura.

Assuntos desta notícia