Ex-atleta que atropelou mulher será indiciado por homicídio doloso

O delegado Antônio Alceste Callil, da Delegacia de Flagrantes (Defla), ressaltou que o ex-atleta que atropelou a professora Sebastiana Soares Moreira, de 40 anos, deverá responder por homicídio doloso indireto, quando a pessoa assume o risco de matar através de uma conduta negligente.

O acidente ocorreu no último sábado (28), na Rua Rio de Janeiro, em Rio Branco. A vítima teve sua perna dilacerada e foi a óbito nas primeiras horas da manhã de quarta feira, 01. De acordo com informações da direção do Pronto Socorro de Rio Branco, os médicos oficializaram a morte cerebral de Sebastiana por volta das 20:00hs da noite de terça feira, 31, e por vontade dos familiares, os aparelhos permaneceram ligados por mais algum tempo.

Segundo delegado, o suspeito dirigia embriagado. Na ocasião, o suspeito foi preso em flagrante e está aguardando uma vaga no Presídio Francisco D’Oliveira Conde, na capital. A Polícia Civil aguarda um laudo para comprovar que o ex-atleta dirigia em alta velocidade.

“Ao ingerir bebida alcoólica, ele assumiu o risco de matar qualquer pessoa. Foi feito o flagrante por tentativa de homicídio e, como a vítima morreu, ele vai ser processado por homicídio doloso, e não culposo. Ele está detido na Delegacia da 1ª Regional e será conduzido ao presídio assim que houver uma vaga. Ele pode pegar de 6 a 20 anos, só pelo homicídio doloso, mas tem a embriaguez ao volante e alta velocidade”, finaliza.

Assuntos desta notícia