Flanelinhas fazem protesto e acusam PM de agressões

 Insatisfeitos com o avanço da Zona Azul pelo Centro de Rio Branco e a demora do início dos cursos técnicos prometidos a categoria, cerca de 30 flanelinha fecharam o Terminal Urbano, na manhã desta segunda-feira, 20. Os próprios manifestantes e testemunhas afirmam que foram agredidos pelos policiais com spray de pimenta e cassetete. A PM negou abuso e explica que houve os policiais foram desacatados ao atender a ocorrência.

Durante a confusão, uma pessoa foi detida por desacato e encaminhada para a Delegacia de Flagrantes (Defla). Os flanelinhas alegam que o sistema tem tirado a única fonte de renda, como é o caso de Marcos Firmino.

“Somos pais de família. É contra a Zona Azul, porque a gente mora alugado e tira o sustento da família daqui. A zona azul está roubando nosso dinheiro, se a gente sair daqui vamos ficar desempregados”, diz.

Firmino afirma que o protesto era pacífico, mas que a polícia começou a agredir os manifestantes.

“Já chegaram batendo na gente. Bateram num flanelinha com uma barra de ferro. Meteram o pau na gente, tacaram spray de pimenta e disseram que se não saíssemos iam levar todo mundo preso. A gente só queria o nosso direito”, conta.

O estacionamento rotativo ‘Zona Azul’ foi implantado em dezembro de 2014 nas principais ruas do Centro de Rio Branco. Com a instalação do estacionamento, a maior dos guardadores de carros deixaram as ruas onde cobravam para guardar e limpar os veículos estacionados.

Para não deixar os flanelinhas desempregados, a Prefeitura de Rio Branco decidiu oferecer cursos técnicos para 138 flanelinhas, cadastrados pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social (Semcas). O projeto de lei foi aprovado em dezembro do ano passado pelo vereadores da capital e tem como objetivo facilitar a entrada dos flanelinhas no mercado de trabalho.

As aulas deveriam começar em fevereiro deste ano, mas devido a enchente histórica que afetou o estado do Acre as aulas foram adiadas, de acordo com o diretor da Semcas, Fábio Fabrício.  De acordo com informações, as primeira aulas de três cursos devem começar nesta quarta-feira, 22. (Com informações G1/AC)

Zona azul - OL

Assuntos desta notícia