Pular para o conteúdo

Polícia Civil prende falso médico no interior do Acre

 A Polícia Civil prendeu em flagrante o rondoniense Maurício Alves Gomes, 42 anos, natural de Ji-paraná. Ele é acusado pelos crimes de exercício ilegal da profissão (Medicina), falsidade ideológica e formação de quadrilha. O suspeito foi preso em Sena Madureira, a 144 km de Rio Branco, no vale do Purus.

O flagrante ocorreu no fim da tarde de segunda-feira, 27, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), após 32 consultas de um total de 65 que estavam agendadas pelo falso médico. Segundo o delegado Rêmullo Diniz, há uma semana o golpe estava sendo investigado.



Funcionários do sindicato também foram presos e inquiridos nos crimes tipificados no art. 273, parágrafo 1, b, I, art. 282 e art. 288, todos do Código Penal (CP), além do artigo 7, VII, da lei 8137/90. A Polícia Civil prendeu cinco pessoas suspeitas de aplicarem um golpe na população carente da sede da cidade e na zona rural.

O golpe, segundo a investigação, estava sendo investigado fazia uma semana, após ser veiculado nos meios de comunicação local, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais oferecia aos sócios e não sócios uma consulta de última geração com máquina moderna que seria capaz de detectar todas as enfermidades internas e externas do cidadão, dispensando até exames clínicos e laboratoriais. Os sindicalistas seriam responsáveis por angariar clientes ao golpista.

Sob suspeitas foram presos: Izanira da Silva Alves, Eliane Campos Borges da Silva, Luciano Firmino dos Santos e Manoel de Jesus César Feitosa, todos ligados ao sindicato e Maurício Alves Gomes, que se apresentava como médico.

A polícia apurou ainda que Maurício, já havia praticado o golpe nos 22 municípios do Acre. Uma máquina que ele usava durante o ‘atendimento’, onde simulava diagnósticos sofisticados, inclusive da visão, foi aprendida e seguirá para pericia.

Falso medico

error: Conteúdo protegido!!!