Pular para o conteúdo

Jorge Viana desmente desentendimento com governador devido à greve na Educação

O vice-presidente do Senado da República, Jorge Viana (PT/AC), repudiou na manhã de quinta-feira, 23, uma matéria veiculada em site local no qual afirma que ele e o governador Tião Viana (PT) teriam se desentendido acerca da possibilidade de reajustar o salário dos professores estaduais. A nota do senador petista foi enviada de Rodrigues Alves, onde ele realiza visita às comunidades juntamente com o deputado federal César Messias (PSDB).

Segunda a reportagem, a indisposição entre os irmãos teria iniciado no momento em que o senador teria buscado intermediar um acordo entre o Executivo Estadual e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Acre (Sinteac).



“O assunto é muito sério! Trata-se de reivindicação de trabalhadores em educação. Todos sabem que sempre respeitei e lutei pela Educação. Como pode uma versão fantasiosa, mentirosa, ganhar as páginas de um veículo de comunicação?”, indagou Jorge Viana.

O líder político destaca o compromisso do Governo do Estado com o os funcionários públicos, porém, relembra que o país vive um momento de crise na economia, portanto, apoiará a decisão do seu irmão.

“Se tem alguém maldosamente querendo criar problemas na minha relação com o Tião, e isso deve ter mesmo, não vão conseguir! O Tião é meu irmão, é o nosso governador, teve, tem e terá sempre o meu apoio, especialmente, nos momentos de dificuldades. Sei de seu compromisso como os funcionários públicos, especialmente, com a Educação. Mas sei, também, o momento de dificuldade do nosso País e que todos passamos”, disse.

Jorge salienta que o ideal seria que a greve fosse “substituída por um grupo de trabalho que, com tempo determinado encontrasse uma forma de seguir ampliando as conquistas para a Educação”, disse ele ao afirma ainda não ter dúvidas que a Educação tem no governador Tião Viana um aliado.

O senador desmentiu ainda a versão de que ele e o deputado César Messias teriam sido vaiados em Jordão. “Em nenhum momento eu e César fomos recebidos com hostilidade ou vaiados. Ao contrário. Como sempre, fomos recebidos com carinho e muito respeito”, disse.

Ele ressalta que, durante sua passagem pelo município, a única novidade foi a presença de alguns moradores que reivindicavam a presença de juízes e promotores e mais estrutura na área de Segurança.

“O apelo dos moradores é justo. Aliás, nossa viagem tem esse propósito: ouvir as pessoas e procurar ajudar”, destacou o senador ao afirmar que o próximo passo será pedir “que o secretário de Segurança, Emylson Farias, faça uma visita ao município e possa ajudar com a presença mais efetiva de delegados e, assim, garantir a tranquilidade da comunidade amiga do Jordão”, concluiu.

error: Conteúdo protegido!!!