Pular para o conteúdo

Gazetinhas 14/08/15

* E já é sexta-feira!

* A semana passou depressa e, bem ou mal, trouxe algumas resoluções importantes para prosseguir o mês.



* Ou não?

* Sobre a famigerada greve dos professores (ainda ela), a notícia é de que a paralisação pode ser suspensa por completo, na próxima segunda-feira.

* Entre os próprios líderes mais fervorosos, já surge o consenso de que não há outro caminho a seguir.

* O movimento esvaziou; o ambiente político está conturbado e persistir na luta pode significar sacrifícios irreparáveis à pauta de reivindicações.

* Sensato, inteligente.

* É virtude dos ‘ajuizados’ saber recuar no momento certo.

* Da presidente do Sinteac, Rosana Nascimento, teria vindo a proposta de retomar as negociações somente em janeiro de 2016.

* O que também pode ser considerado prudente.

* Por mais que o governo tenha sinalizado a possibilidade de debater as reivindicações da categoria em setembro, fica evidente, de antemão, que pouco ou nada mudará com a virada do mês.

* A situação econômica do Acre e do Brasil será a mesma;

* As conjecturas serão precipitadas;

* E o principal: o desgaste e as feridas da relação estarão ainda muito recentes para obterem qualquer avanço.

* Faz parte.

* Da secretária de Comunicação, Andréa Zílio, a informação sobre o início da recuperação emergencial nos pontos mais críticos da BR-364, marcado para a próxima semana.

* A confirmação foi dada pelo superintendente regional do Dnit, Fabiano Cunha, ao governador Tião Viana…

* E é resultado das últimas audiências de Tião com o diretor do órgão e com o ministro dos Transportes, em Brasília.

* A abertura dos trabalhos na estrada acontece num momento em que muitos empresários já estavam desacreditados de que a trafegabi-lidade na BR seria mantida neste inverno.

* Com os investimentos, afirmou o governador, a integração com o Juruá será preservada;

* E a melhoria progressiva da estrada será garantida.

* Enfim, uma boa notícia.

* Colaborador de prestígio do matutino e leitor atento da coluneta, caríssimo professor Assis manda email sobre notinha que encerrou a coluna de ontem:

* “É preciso saber viver”.

* Quer saber o que é “viver bem”, na minha ótica.

* Que honra, professor…

* Aproprio-me da sabedoria inquieta de Clarice Lispector para lhe responder:

* “…E uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de.

* Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer.

* Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para frente.

* Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi criadora de minha própria vida”.

error: Conteúdo protegido!!!