Pular para o conteúdo

“Quer mudar o mundo? Mãos à obra!”

Com o tema: “Quer mudar o mundo? Mãos à obra!”, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção – CBIC, numa parceria com o Sesi e os Sindicatos das Indústrias da Construção Civil nos Estados, realizam hoje, em todo o Brasil, o Dia Nacional da Construção Social. O evento possibilita às empresas do setor da construção o exercício da responsabilidade social, uma vez que oportuniza a reunião de um contingente expressivo de trabalhadores deste segmento que, além de usufruírem de um dia de lazer, recebem informações importantes nas área de segurança, saúde, educação e cidadania.

No Acre, o evento será realizado das 13h às 17h, no Complexo Esportivo do Sesi, e a programação contempla sorteio de televisão, moto e sacolões, realização de palestra-show, concurso de redação, jogos e torneios de futebol e dominó, piscina, atendimentos em saúde, cortes de cabelo, lanches, atendimento de direito da família e do consumidor, unidades móveis da construção civil e panificação do Senai, e muito mais. O dia é de festa e agradecimento, por isso, quero registrar minha gratidão aos parceiros deste evento em Rio Branco, em especial ao Sesi/AC, ao Senai, ao IEL, ao Sindicato da Indústria de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem do Acre (Sincepav), ao Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Acre, ao escritório de advocacia Dr. Palácio Dantas e a Recol Motors.



Nacionalmente, este evento já se tornou uma tradição e os números impressionam. Desde 2007, o Dia Nacional da Construção Social já envolveu mais de 350 mil trabalhadores da construção e seus familiares, com 1,8 milhão de atendimentos nas mais diversas áreas.

A ideia do tema do evento deste ano é colocar o jovem como protagonista social que, por meio de um conjunto de ações formativas, inovadoras e criativas de desenvolvimento pessoal, social e profissional, pode construir um mundo melhor.

O jovem tem vocação natural para melhorar o mundo e expressar valores relevantes para a sociedade, mas, para isso, precisa desenvolver suas habilidades pessoais e muitas características que são adquiridas ou lapidadas com o passar do tempo, seja pela vivência, estudo ou observação daquilo que ocorre no mundo.

Mais do que nunca, estamos convencidos de que é preciso valorizar o trabalhador e seus descendentes – filhos e netos. Enfim, focar nas novas gerações que aguardam, com expectativa, pela oferta de novas oportunidades de estudo, qualificação profissional e trabalho.

Assim, sinto-me no dever de registrar que o Dia Nacional da Construção Social é uma data importante também pelo que simboliza: a consciência dos empresários da construção de que o trabalhador é indispensável ao sucesso de suas atividades. Daí a importância de valorizá-lo e, consequentemente, de cuidar para que eles e seus familiares possam ter acesso a uma vida digna. Essa reflexão vai ao encontro do que propõe a atividade do setor da construção civil, que emprega e assegura ocupação às pessoas de pouca escolaridade, proporcionando inclusão social e gerando, assim, um círculo virtuoso.

Como empreendedores, estamos sempre otimistas em relação ao futuro. Confiamos na nossa capacidade de superarmos as adversidades e vislumbramos, em um prazo não muito longo, dias melhores para todos nós!

*Carlos Afonso Cipriano dos Santos é presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Acre.

error: Conteúdo protegido!!!