Pular para o conteúdo

Servidores do Judiciário Federal no Acre promovem ato

Com o objetivo de derrubar o veto presidencial sobre o reajuste salarial aprovado, os servidores do Judiciário Federal no Acre e do Ministério Público Federal (MPF/AC), que integram o Ministério Público da União (MPU), reuniram-se em um ato público na manhã desta quarta-feira, 26, no prédio do MPF-AC. Vestidos de preto, os servidores paralisaram as atividades.

De acordo com o diretor seccional do Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União (Sinasempu), Luiz Ivan Cunha, a categoria tem uma perda salarial desde 2006 e busca a reposição, que dá em torno de 56%, até 2015. Segundo o diretor, em 2006 foi o último reajuste salarial.



“Se nós derrubarmos o substitutivo na Câmara, automaticamente nosso PL, que já está no Senado, volta a valer e já vai para sanção. Nossa luta agora é ferrenha junto com o pessoal do Judiciário. É uma luta conjunta”, explica Luiz Ivan Cunha, diretor seccional do Sinasempu.

A categoria dos servidores do MPU almeja, principalmente, o reajuste salarial por meio da aprovação do Projeto de Lei 7.919/2014. Os servidores apontam que a briga vai além do reajuste salarial exigido pelas categorias. Ela conta que o desejo das categorias é também pela valorização do trabalho desenvolvido nos órgãos.

O técnico de segurança e transporte, Jonas Pinheiro, disse que o MPF realizou um apagão na manhã desta quarta-feira, 26, para dar apoio à greve do Judiciário. “O governo quer nos impor aí uma correção de um salário que vai dar no final das contas um valor de 23% e joga para a imprensa que nós estamos recebendo um aumento de 41 a 51% com toda uma enganação. Tem um monte de coisa que foi colocado nesse acordo que não concordamos e não vamos aceitar”, reclamou.

error: Conteúdo protegido!!!