Pular para o conteúdo

Senador Jorge Viana voltar a defender a reforma ministerial

O vice-presidente do Senado da República, Jorge Viana (PT-AC), em entrevista ao Valor Econômico, voltou a defender uma reforma ministerial. Segundo ele, o agravamento na crise pela qual o país passa atualmente requer medidas severas.

No regime parlamentarista, em crises agudas, cai todo o gabinete. No caso do presidencialismo, seria o momento da presidente recomeçar o governo do zero e nomear ministros que tenham melhor interlocução com as bancadas de seus partidos”, disse Jorge Viana.



Ele ressaltou que o Senado tomará uma atitude diferente do último semestre, não aprovando mais projetos que tem o condão de elevar os gastos públicos. “Vamos elaborar uma pauta que vá de encontro aos interesses do país, mas sem confronto com a Câmara, porque também não queremos criar uma crise institucional”, disse.

O senador destacou o projeto relativo ao aumento dos servidores do Poder Judiciário, em média 54%. “Há setores do PSDB que também estão preocupados com os rumos do país e não compactuarão com a “pauta-bomba”, como o senador José Serra (SP), Aloysio Nunes (SP) e Tasso Jereissati (CE)”, exemplificou.

Por fim, Jorge Viana reforçou a crítica de que o atual governo não mantém um bom diálogo com os setores da sociedade.

“Este é um governo que se relaciona pouco e precisa intensificar o diálogo com todos os setores da sociedade, não apenas com as lideranças políticas, mas também com o empresariado e com lideranças de movimentos sociais” finalizou.

 

 

error: Conteúdo protegido!!!