Pular para o conteúdo

Delegado afirma que motorista agiu com imprudência ao atropelar casal sueco

 O laudo final, da perícia técnica de Rio Branco confirmou que o motorista responsável pelo atropelamento do casal de suecos estava dirigindo a 152 km/h. O acidente aconteceu na estrada do município de Epitaciolândia, onde o limite máximo de velocidade permitido é 80 km/h. O laudo foi divulgado nessa terça-feira, 29 de setembro.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Mardilson Vitorino, o motorista, José Ribamar Júnior agiu com imprudência ao atropelar o casal. “A meu ver, e como foi constatado, o motorista agiu com extrema imprudência e irresponsabilidade”, afirmou.



Ainda segundo Vitorino, o motorista deve responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e lesão corporal culposa. O delegado já havia afirmado antes mesmo da divulgação final do laudo pericial, que o José Ribamar dirigia a mais de 100 km/h. O inquérito foi encaminhado a Justiça ainda na terça-feira, 29.

O casal sueco, que viaja pelo mundo de bicicleta, Johanna Charlotte Eklo, de 26 anos e Emil Boner, de 25 anos, foi atropelado por um carro, no dia 15 de setembro. Charlotte morreu no local, e Boner foi encaminhado para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), com traumatismo craniano e fraturas expostas. Boner recebeu alta no último domingo, 27 de setembro, porém deve aguardo no hospital até a transferência para a Suécia.

O casal sueco mantinha um site onde compartilhavam fotos dos locais por onde passavam. Além de histórias de pessoas que encontravam pelo caminho de suas viagens.

 

 

 

 

error: Conteúdo protegido!!!