Pular para o conteúdo

Tribunal Superior Eleitoral aprova criação da Rede Sustentabilidade

 Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovaram a criação da Rede Sustentabilidade, partido da ex-senadora Marina Silva. Com o consentimento do TSE, a Rede se torna o 34º partido a obter registro do estatuto e do órgão de direção nacional no Tribunal.

A aprovação da sigla só é possível após a aquisição da quantidade exigida pela Justiça Eleitoral em relação a apoio de eleitores à sua criação. Pela legislação, para ser instituída, a agremiação necessita comprovar no TSE o apoio mínimo de 0,5% dos votos dados para a Câmara dos Deputados na última eleição geral, o que hoje corresponde a 486.679 eleitores.



Após aprovar o registro, a legenda foi informada pelo Tribunal que deverá modificar alguns artigos de seu estatuto partidário, haja vista que estão em desacordo com a legislação eleitoral.

A Rede Sustentabilidade está apta a lançar candidatos nas eleições de 2016, porém, os eventuais candidatos terão que se filiar ao partido nos próximos dez dias. Após o término do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral, os pretensos candidatos se tornam inaptos.

Marina comemorou a notícia destacando, durante entrevista coletiva, a importância da ética na política. Ela frisou que esta seria uma das principais saídas para acabar com a crise política no país.

“Uma das questões mais urgentes dessa agenda é a sustentabilidade política. Nós dizíamos em 2010 que iríamos perder muito daquilo que havia ganhado na economia, na inclusão social e na democracia em função do atraso na política. É o atraso na política que tem levado a perdas que nos imaginávamos que não iria iríamos acontecer”, disse.

 

error: Conteúdo protegido!!!