Gazetinhas 02/04/2016

* Mal chegou abril e o povão já falando na Expoacre, que, tradicionalmente, ocorre somente no final de julho…

* Crise? Que crise?!

*E em época de eleição lá existe isso, rapaz?

* Estamos no ‘Novo Acre’, oras bolas.

* A propósito…

* Leitora liga para comentar o grande número de pessoas no atendimento do TRE para regularizar o título eleitoral.

* “Lo-ta-do!”, comentou ela, que afirma ter enfrentado a fila das 11h às 17h.

* Foi tirar o título da filha caçula, que acabara de completar 16 anos.

* “Lá em casa, é só completar 16 e já coloco pra tirar o título. Ainda é um dos poucos direitos que pobre tem igual ao rico, né?”, refletiu a senhora, que é mãe de cinco filhos.

* Faz sentido…

* Pois veja que, ao chegar no atendimento, foi surpreendida pela “ousadia” do funcionário do Tribunal.

* “Ele perguntou o que eu estava fazendo ali, já que a menina só tinha 16 anos… Que só era obrigado a votar depois dos 18. Eu disse que fazia questão do voto desde cedo, e ele me respondeu: não está cansada de votar em ladrão, não?”.

* Ave!

* Assim não dá. Assim não pode.

* Na editoria policial, mais um crime bárbaro, com imagens chocantes.

* Um adolescente de 17 anos assassinado a tiros, na porta de casa, na frente do pai e da mãe.

* Droga, sempre ela.

* A família admitiu que o jovem era usuário de entorpecentes, mas, provavelmente por medo de represálias dos traficantes, não quis nem denunciar possíveis suspeitos.

* Triste por demais.

* Nas redes sociais, nas rodas de conversa, muita repercussão ainda sobre o assalto à escola de inglês, no Bosque.

* De acordo com a polícia, um dos suspeitos foi preso minutos depois, rastreado pela tornozeleira eletrônica…

* Nenhuma novidade: um presidiário do sistema semiaberto.

* Até difícil avaliar se pode ser considerada uma boa ou má notícia.

* Boa pela prisão…

* Má pela evidência do ciclo da impunidade.

* Eles não temem mais nada.

* Sobre os constantes assaltos a comércios na Capital, a Associação Comercial do Acre está reivindicando providências urgentes junto à Secretaria de Segurança Pública.

* A iniciativa dos empresários foi bem recebida pelo secretário Emylson Farias;

* E um comitê com representantes da Acisa e da Sesp está sendo criado para implementar medidas que garantam, entre outras ações, o reforço das rondas policiais nas áreas mais críticas.

* Sem saída, os empresários estão dispostos a investir e colaborar com o que for preciso.

* Sem recursos, a Secretaria está aberta a parcerias e até novas propostas de soluções.

* Não tá fácil pra ninguém.

Assuntos desta notícia