Para racionalizar gastos, governo decreta medidas para revisão de despesas

 Com a crise econômica que assola o país, o Governo do Estado publicou no Diário Oficial, desta segunda-feira, 4, um decreto que adota medidas de revisão de despesas que devem ser adotadas por todas as secretarias.

Segundo a chefe da Casa Civil, Marcia Regina, a medida preventiva é necessária para manter e honrar os pagamentos do custeio da máquina pública, assim como a folha de pagamento dos servidores.

“Nós tratamos o orçamento com muita responsabilidade, observando o primeiro trimestre desse ano e a perca de R$ 50 milhões de repasses, o governo adotou essas medidas de racionalizar. É olhar para o que estamos fazendo e observar o que podemos fazer mais e melhor e com menos custo”, disse Regina.

A chefe explica que a medida visa reduzir em 30% o custeio de toda a máquina operacional do Estado. “Vamos estabelecer, por exemplo, que apenas secretários, secretários adjuntos e diretores tenham carros de representação. Todos os demais cargos passam a ter uma gestão comum, aquilo que for objeto de trabalho vai ter carro para se descolar, mas não será mais exclusivo do setor”.

A revisão orçamental já começou. Somente com a locação de imóveis, o governo deve economizar R$ 4 milhões anualmente. “Estamos realocando secretarias, trazendo para prédios próprios, colocando duas secretarias em um só imóvel. Estamos num processo de reorganização”, explicou Regina.

No prazo de trinta dias, órgãos estaduais deverão rever todos os contratos em vigor; reavaliar as licitações em curso; reavaliar espaço físico, sobretudo espaços alugados; e outros. “Observamos que se eu padronizar, reduzir e ajustar, eu posso ter uma economia grande, que nesse momento é importante para o Estado”, afirmou a chefe da Casa Civil.

Assuntos desta notícia