Política Local 10/10/2017

“Se você não lutar por alguma coisa, será vencido por qualquer coisa”

(Sucker Punch)

Valendo
Não teve jeito. Mesmo com todo anseio popular, a passagem de ônibus em Rio Branco foi alterada e a cobrança do novo valor já está valendo.

Salgado
Os usuários do transporte público já sentiram o gosto salgado da tarifa de ônibus ontem, 9, data em que passou a valer o reajuste. Agora, o valor é de R$ 3,50. Os estudantes continuam a pagar R$ 1.

Apelo
Nas ruas, sentindo-se vencido, o povo pedia ao menos melhorias nas frotas destinadas a ofertar o serviço de transporte público em Rio Branco. Saber se isso vai acontecer é outra história.

Complicado
Não está fácil transitar pelas ruas de Rio Branco. Nesse período chuvoso então, nem se fala. É tanto buraco que não fica difícil até mesmo desviar. A região do Segundo Distrito, mais especificamente próximo ao Parque de Exposições, está um caso sério.

Buraqueira
Um leitor denuncia que mês passado um trecho crítico havia sido reparado, mas que agora, poucas semanas depois, os buracos já estão lá de novo e até maiores do que antes.

Mudança
O MEC anunciou ontem, 9, que a edição 2017 do Enem terão provas aplicadas em dois domingos consecutivos. Antes, o exame era realizado no sábado e domingo do mesmo final de semana.

Luta antiga
É de se recordar que após o último Enem, o deputado federal Moisés Diniz (PCdoB) tomou a frente sobre o assunto. Ele já lutava por essa mudança na aplicação das provas desde então.

Sabatistas
Diniz argumentava que os adventistas e judeus eram prejudicados com a aplicação das provas no sábado. Ele chegou a se reunir três vezes com o ministro da Educação, Medonça Filho.

Benefícios
O deputado federal, apesar de inicialmente ter defendido um anseio dos jovens sabatistas, afirma que essa mudança vai beneficiar todos os brasileiros que farão o Enem, já que terão mais tempo para estudar para o segundo dia de prova.

Vai ter concurso
E vai ter concurso no Acre sim. Em decisão liminar divulgada pelo Tribunal de Justiça do Acre na tarde desta quinta-feira, 9, o desembargador Pedro Ranzi autorizou a manutenção dos concursos públicos lançados pelo governo do Estado nas áreas de saúde, educação e segurança.

Não durou muito
Na quarta-feira, 8, o governador Tião Viana havia sido notificado pelo Tribunal de Contas do Estado para suspender o concurso da Polícia Militar do Acre. Mas não durou muito para a Justiça determinar o cancelamento da suspensão.

Vai longe
A CPI dos Transportes na Câmara dos Vereadores mal foi criada e já está sendo boicotada pelos sindicatos e cooperativas que representam os motoristas de ônibus, táxis, mototaxis, vans e máquinas pesadas.

Ameaça
Os sindicalistas ameaçam interditar as ruas da capital acreana caso a CPI inicie os trabalhos de investigação sobre a relação de contrato entre a prefeitura de Rio Branco e as empresas de transporte coletivo.

Justificativa
Claro que soa muito, muito estranho esse posicionamento dos trabalhadores da área, mas eles têm uma justificativa. Os sindicalistas temem que as investigações da Comissão acabem na quebra de contrato com as empresas. Dessa forma, segundo eles, poderá haver demissão de mais de mil trabalhadores.

Será?
Plausível a justificativa. Mas, por trás desse apelo, ao que parece, existem empresários pressionando a categoria para impedir uma investigação. Será que eles têm algo a esconder?

Na Câmara
Na Câmara Municipal de Rio Branco essa situação não agradou muito. A sessão legislativa do parlamento mirim foi suspensa nesta quinta-feira, 9, para que os sindicalistas pudessem ser ouvidos.

Esquentou
Os vereadores da oposição se ofenderam. Em um momento mais fervoroso, o vereador Roberto Duarte disse que foi ameaçado na sala de reuniões pelos sindicalistas.

O peso no bolso
O fato é que a CPI dos Transportes na Câmara dos Vereadores ainda vai dar bastante pauta nos próximos dias. Afinal, têm muita coisa em jogo. São trabalhadores com medo de ficar desempregados, empresários preocupados com seus negócios e parlamentares buscando esclarecimentos. No meio disso tudo, ainda tem a população, que só sente a cada dia o peso no bolso.

Assuntos desta notícia