Política Local 21/03/2017

“Precisamos resolver nossos monstros secretos, nossas feridas clandestinas, nossa insanidade oculta”

(Michael Foucault)

Vai que é tua
Leio que o delegado Walter Prado, Elder Paiva, Chico Viga, Elson Santiago e mais uma carrada de ex-deputados pretendem disputar a eleição em 2018. Dificilmente voltam ao parlamento. Já passou da hora de vestirem pijama. Tem uma nova geração assumindo as funções políticas. É a vez deles.

Compreendeu bem
O ex-governador Nabor Junior, que foi vereador, deputado estadual e senador, entendeu o momento de sair da política. Ao receber um convite para voltar argumentou: “Os eleitores também mudam com o tempo”.

Fregueses da balsa
Muitos políticos do Acre caem na tentação de voltar à política como se o tempo tivesse congelado. Como diz a canção do Lulu Santos/Nelson Motta: “Nada do que foi será/de novo do jeito que já foi um dia”. Acabam sendo ridicularizados quando viram passageiros cativos na balsa para Manacapuru.

A melhor alternativa
A melhor alternativa para a oposição acaba de ser lançada: no primeiro turno saem com duas chapas: Gladson Cameli (PP) e Tião Bocalom (DEM), com o compromisso de se juntarem os panos no segundo turno. Enfrentar a FPA em uma eleição plebiscitária não será um bom negócio. Aliás, é tudo que o PT quer.

Acredite, é verdade
O Acre tem de tudo. Próceres da oposição estão propondo a política da farinha de Cruzeiro do Sul com o leite do Alto Acre (muito apreciada nos seringais, principalmente com carne seca de veado). Explicando: um revezamento entre os Camelis e os Vianas no governo do Acre. É cada uma!

Embicou de vez
O colunista mais virulento da revista Veja, Reinaldo Azevedo, que tem alergia ao PT, Lula e Dilma, agora vem atacando o governo Temer. Em artigo ontem disse que o MPF e a PF (com essas operações) vão transformar o Brasil no Haiti. Se referia à quebradeira do setor agropecuário com a Operação Carne Fraca.

Pedido da Irlanda
A Irlanda, concorrente do Brasil na exportação de carne para o mercado europeu, pediu o bloqueio definitivo da carne brasileira. China, Chile, Coréia e a zona do euro suspenderam temporariamente as importações.

Pau de galinheiro
Não é exagero afirmar o que o Brasil está com a imagem mais suja do que pau de galinheiro ao redor do mundo. Em 500 anos não limpa essa imagem. Atribuir à PF e MPF é um erro. A responsabilidade é de quem anda metendo a mão no erário.

Conter exagero
Se a PF ou MPF exageram em alguma coisa, a Justiça Federal está a postos para conter. Porém, não se pode usar de argumentos para encobrir os esquemas de corrupção que tem como sede principal o Congresso Nacional.

O pau vai cantar
Os sindicatos estão mandando recados diretos para senadores e deputados federais. Aqueles que votarem na proposta de reforma política da previdência proposta pelo governo Temer serão emparedados nas eleições do ano que vem. Ou seja, fritado nas urnas.

Mostrou força
O ex-presidente Lula deu uma grande demonstração de força política ao visitar a transposição do Rio São Francisco. Milhares de pessoas estavam a sua espera. A ex-presidenta Dilma foi à tira colo.

Não dá para menosprezar
Ser indiferente ao crescimento do ex-presidente Lula é um erro que pode custar muito caro aos adversários do PT. Se for impedido de ser candidato, pode fazer um estrago maior ainda na seara dos inimigos em todas as esferas de poder.

Também desponta
Outro que vem despontando é o prefeito de São Paulo, João Doria, afilhado político do governador Geraldo Alckmin. Doria, como todo bom afilhado, jura fidelidade a Geraldo. Isto, até o dia seguinte.

Bagatela de 50 milhões
Marcelo Odebrecht e seus executivos entregaram o senador Aécio Neves (PSDB/MG) ao Ministério Público Federal. Ele teria recebido a bagatela de R$ 50 milhões de reais de propina. Recursos, inclusive, das hidrelétricas de Rondônia. Guloso!

Pediu a extinção
O senador Aécio Neves, que teria recebido R$ 50 milhões de propina da Odebrecht e Camargo Correia, é o mesmo que pediu a extinção do PT e o impeachment da presidenta Dilma. Como bem diz um pinguço evangélico que faz ponto no Mercadinho do Bosque: “É um grande fariseu”. O dinheiro, segundo os delatores, foi pago em Cingapura.

Não deram uma linha
O único grande jornal do país que noticiou a denuncia dos R$ 50 milhões recebidos por Aécio Neves foi a Folha de S. Paulo. Estadão, Valor Econômico e O Globo passaram anos-luz de distância.

Disputa doméstica
A oposição no Acre apostava todas as suas fichas nas lideranças nacionais como Aécio Neves (PMDB), Gilberto Kassab (PSD), José Agripino Maia (DEM), Eliseu Padilha (PMDB) para apoiar os candidatos regionais ao governo e ao Senado. A Lava Jato está melando o jogo.

Carne forte
Durante a manhã de ontem, acreanos ligavam para a Rádio Senado, em Brasília, informando aos apresentadores dos programas que a carne do Acre é uma das melhores do país. “Aqui ninguém como carne com papelão, muito menos podre. Chega fresquinha na revenda”, disse um.

Assuntos desta notícia