Política Local 22/03/2017

“A função da oração não é influenciar Deus, mas especialmente mudar a natureza daquele que ora”.

(Soren Kierkegaard)

Dança das cadeiras
Já começa a se desenhar para 2018 uma nova dança de cadeiras na Assembleia Legislativa do Acre. Mudar de partido é como mudar de camisa. O objetivo é garantir o passaporte de volta.

Não está pra peixe
Mudar de partido pode até ser conveniente, mas um velho ditado sugere que a maré não está pra peixe. O eleitor está muito exigente. Porém, o maior obstáculo será o Tribunal Eleitoral e a Policia Federal combatendo a compra de votos.

Vem tsunami
Ao sabor da Lava Jato a previsão é de que uma onda moralizadora popularesca atinge as eleições de 2018. As redes sociais terão peso decisivo no jogo de denúncias que devem ocorrer.

Lança teu pão…
Há um ditado bem popular usado no meio eleitoral que foi inspirado na Bíblia. O eleitor costuma responder ao politico que lhe abandona depois da eleição. Dor de barriga não só uma vez, ou seja, lança teu pão sobe as aguas porque não sabes o dia de amanha.

Ponto de partida
Querem deixar o eleitor mais doido do que biruta de aeroporto. O prefeito Marcus Alexandre volta a ser candidato a governador. Para o peemedebista João Correia, ele nunca deixou de ser.

Parada indigesta
A noticia causou frisson nos grupos de Watsapp dos partidos de oposição. Sabem que Marcus Alexandre será uma parada indigesta para o candidato do PP, senador Gladson Cameli.

Samba do crioulo
O problema é que dentro da oposição e também na Frente Popular a definição de candidatos virou o samba do crioulo doido. A cada semana há uma situação bem diferente. E a vida vai passando.

Estresse do cargo
Alguns deputados não aguentam a pressão dentro da Assembleia Legislativa. Apesar do recesso que acaba de terminar, não suportam mais as sessões. Bom mesmo só o salario e a estrutura.

Está inflacionado
Cabo eleitoral experiente que passou por muitas eleições comentava ontem nos corredores da Aleac que a o mercado politico está inflacionado. Conseguir o apoio de um presidente de bairro está custando os olhos da cara.

O mais votado
O deputado Jairo Carvalho (PSD) trabalha para ser o deputado mais votado em 2018. O problema é que todos seus concorrentes também querem.

Um bom nome
O nome do presidente do Basa Marivaldo Melo tem boa aceitação para deputado federal. É o que se houve entre parlamentares que apoiam o governo bem como da oposição.

Própria sentença
Um senador ou deputado federal que assina o fim do foro privilegiado para agradar eleitores que nem votam nele assina atestado de burrice. Principalmente em tempos de Lava Jato. Quem quer ir para as unhas do juiz Sérgio Moro?

Duvido muito
O argumento de que assina porque não tem anda a temer é fajuta. Como diz o senador Romero Jucá, que está todo processado na Lava Jato: “Seja o que Deus quiser”.

Causou surpresa
Quer dizer que um ex-deputado federal do PSDB também recebeu doações dos frigoríficos denunciados pela Policia Federal na Operação Carne Fraca? Dos outros humanos é compreensível, mas com a retidão que arrota é realmente uma surpresa.

Pizzaria da Mama
As CPI’s das legislaturas passadas da Câmara de Rio Branco terminavam na pizzaria da Mama Lola ou da Malú que, aliás, fazia uma lasanha como ninguém.

Precisa informar
Alguém precisa informar ao deputado tucano Luís Gonzaga que o problema da malária no Juruá também é de responsabilidade do governo federal que o PSDB apoia sem restrição alguma.

Cobrar de Temer
Luís Gonzaga precisa fazer mais do que ir a tribuna anunciar que pessoas estão morrendo de malária. O seu partido, o PSDB, deve cobrar do presidente Michel Temer ações efetivas no combate a doença.

Experiência fracassada
Os mais variados grupos de Watzap da oposição resolveram se unificar em apenas dois. Antes do meio dia a confusão já era grande. A troca de acusações entre os participantes estragou mais uma experiência de se construir a unidade.

Dudu pede paciência
O líder do prefeito na Câmara, vereador Eduardo Farias (PC do B), pediu paciência aos rio-branquenses pelo ataque de buracos na cidade. Não deixa de ter razão. Também não é novidade que no período de chuvas intensas a prefeitura não pode fazer muita coisa.

Assuntos desta notícia