Política Local 17/03/2017

“Se os homens estão naturalmente em estado de guerra, por que eles sempre transportam armas e por que eles têm as chaves para bloquear as suas portas?”

(Thomás Hobbes)

A reforma política
O governador do Maranhão, Flavio Dino (PC do B), declarou durante uma entrevista no início da Lava Jato que, “ou o Congresso Nacional faz a reforma política ou a polícia vai fazer”. Estava certo.

Voto em lista
Toma corpo entre os líderes dos maiores partidos a reforma política. O voto em lista é quase certo. O eleitor terá que votar no partido e não no candidato. O partido faz a lista. Advinha quem vai estar na lista?

No mesmo estilo
A reação do governador Tião Viana ao envolvimento de seu nome em caixa 2 da Odebrech foi dura. Semelhante à que ele teve quando estourou a Operação G7.

Foi arquivada
Uma das denúncias contra Tião Viana já havia sido arquivada pelo STJ. Nela, o diretório nacional do PT repassou R$ 300 mil devidamente contabilizados. O dinheiro veio de uma construtora através de doação legal para o partido.

Um homem de bem
O senador Jorge Viana (PT), irmão de Tião Viana, nunca esteve metido em corrupção. Sempre foi visto pela sociedade como um homem de bem.

Não querem saber
Procuradores e juízes da Lava Jato não querem saber como funcionava o sistema político e as doações empresariais. Os acordos e conchavos políticos. Recorrem à letra fria da lei.

Velhas figuras
Velhas figuras carimbadas da política acreana se arvoraram nas redes sociais para condenar Tião e Jorge Viana. Falta-lhes autoridade de crítica. O passado assim o diz.

Sendo arrastados
Muitos políticos de bem, inclusive de todos os partidos, estão sendo arrastados para a lama da Lava Jato pelas circunstâncias. Nos próximos cinco anos provam que eram inocentes. O leite já foi derramado.

Caso clássico
Um caso clássico na política brasileira foi do deputado federal Ibsen Pinheiro. Execrado e condenado publicamente sem ter culpa no cartório. Um erro grotesco de um jornalista, que transformou centavos de sua conta em milhões.

Equilibrada
A deputada Eliane Sinhasique foi bastante moderada na crítica na Aleac ontem. Ela sabe que o seu partido, o PMDB, está pior do que o PT na Lava Jato.

Já preocupados
Apesar da Lava Jato nos calcanhares, senadores e deputados federais do PMDB em Brasília querem discutir de onde vai sair o dinheiro para financiar as campanhas de 2018.

Reeleição válida
Os atuais prefeitos poderão ser candidatos à reeleição, já que foram eleitos com essas regras. Qualquer reforma política pela frente não pode alterar a legislação.

É consenso
A candidatura a governador do senador Gladson Cameli, segundo o advogado Ednei Muniz, é consenso. O debate vai se dar em torno do vice e das duas vagas ao Senado.

A passos largos
A pré-candidatura do deputado estadual Eber Machado (PSDC) a deputado federal caminha a passos largos. Tem recebido adesões da comunidade evangélica em larga escala. Recebeu a benção de importantes líderes da Assembleia de Deus.

Voltou atrás
O deputado Chagas Romão será candidato à relação pela 5º vez. O PMDB decidiu que não abre não de seu nome como puxador de votos ao lado de Antonia Sales de Cruzeiro do Sul.

Cadê a base?
Deputados da base do governo estão no governo através de seus partidos e de cargos comissionados. É justo suas manifestações de apoio ao governador Tião e ao senador Jorge Viana. Principalmente porque convivem com eles há anos e sabem de seus procedimentos corretos na política.

Luz no horizonte
Ontem foi divulgado que o número de carteiras assinadas superou em mais de 35 mil as demissões. Para mais de 12 milhões de desempregados é como manteiga em venta de gato, mas pode ser um bom sinal.

Muito otimista
Brasilidade acabando por conta da Lava Jato e o presidente Michel Temer sempre dizendo que o Brasil vive um momento de estabilidade política social. Alguém precisa avisá-lo sobre a violência e as mortes.

Fogueira acesa
O Facebook virou uma fogueira acesa para queimar reputações. A canalha, como dizia Ruy Barbosa, não está preocupada se o político é culpado ou inocente. Quer riscar o fósforo.

Vai render
Uma fonte do Ministério Público informou à Coluna que o órgão vai investigar os repasses de dinheiro que algumas prefeituras, inclusive da Capital, estão fazendo, mensalmente, a sites e blogs no Acre, sem licitação. Vai render.

Assuntos desta notícia