Política Nacional 18/03/2017

“Uma ação como essa será usada contra nós”

Eduardo Novacki (Ministério da Agricultura) e os prejuízos do escândalo da carne ao País

‘Carne Fraca’: governo suspeita de espionagem
O envolvimento de empresas como JBS e BRF na Operação Carne Fraca, acusadas de subornar fiscais para vender produtos adulterados, pode levar o Brasila ser banido do mercado. No governohá a suspeitaaté de “espionagem industrial” manipulando gerentes e fiscais corruptos para sabotar o produto brasileiro.Mas, ainda que tenham “armado”, a adulteração criminosa de carnes foi constatada.

Concorrência delira
O Brasil produz 15% da carne consumida no mundo, por isso seus concorrentes celebraram tanto as notícias da operação de ontem.

Gigante incômodo
Só o grupo JBS tem 235.000 funcionários em 150 países. A subsidiária da JBS nos Estados Unidos emprega 78 mil pessoas.

Grande player
Já a BRF, dona da Sadia e da Perdigão, tem 54 fábricas em sete países (inclusive o Brasil), somando 105 mil funcionários.

Carne fraca, grana forte
As empresas da JBS-Friboi investigadas na Operação Carne Fraca, fizeram mais de R$393 milhões em doações nas eleições de 2014.

Turma de Dilma demorou a largar as boquinhas
Só agora, quase um ano depois da saída de Dilma Rousseff, o governo petista chegou de fato ao fim. Os que se agarraram às boquinhas no governo federal receberam os últimos pagamentos de quarentenas concedidas pela Comissão de Ética Pública. Foram pagamentos mensais de até R$126 mil (caso do ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine). Até o fim de 2016, as quarentenas custaram R$7,2 milhões.

Na sua conta
Ex-presidente da Empresa Brasil de Comunicação, Ricardo Melo, que passou três meses no cargo, custou R$129 mil após a saída de Dilma.

Petista folgado
Carrapatos de cargos, como Jaques Wagner, que ficou com Dilma até o final do impeachment, recebeu salários até fevereiro de 2017.

Na nossa conta
Em setembro, após o impeachment e já em quarentena, José Eduardo Cardozo ainda levou mais R$21,2 mil de jeton do conselho do BNDES.

Pé na estrada
O presidente Michel Temer tem sido aconselhado a viajar mais pelo Brasil. Ele adorou a recepção dos nordestinos durante suas visitas recentes, e quer voltar à região levando boas notícias.

Não para de crescer
Apenas o que foi vazado da “Lista Janot 2” já corresponde a 40% do número de governadores que poderão ser alvos de investigação da Justiça. Nos ministérios, a proporção já é de quase 25% da Esplanada.

Na berlinda
Michel Temer mandou verificar denúncia de que diretores nomeados para ocupar cargos em Itaipu Binacional são dirigentes partidários. Ao assumir o governo, ele proibiu políticos na direção de estatais.

Por que não te callas?
O Brasil está se livrando do encostobolivariano. A convite de Michel Temer, presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, chega em abril acompanhado de empresários interessados em investir no País.

Pesca na Indústria
O senador Benedito de Lira (PP-AL) achou “estranho e inoportuno” o decreto do presidente Temer vinculando a Secretaria de Pesca ao Ministério da Indústria e Comércio. Quer o Ministério da Pesca de volta.

Congresso paralelo
Além dos 81 senadores e 513 deputados previstos na lei, o contribuinte brasileiro paga salários a aposentados (outros 61 senadores e 501 deputados), além dos dependentes de falecidos que recebem pensão.

Mudou mesmo
Mudou para melhor o relacionamento da Presidência do Senado com jornalistas. Atualmente, sob a presidência do senador Eunício Oliveira,a relação passa longe da mediocridade e do mau humor anteriores.

Queda
A produção de leite no Brasil caiu pelo segundo ano consecutivo. Em 2016 foram 23,17 bilhões de litros, queda de 3,7%. Minas Gerais, que produz 26,4% de todo o leite no Brasil, é quem mais sofre.

Pensando bem…
…o desemprego vai crescer muito no Brasil após os políticos enrolados na Lava Jato perderem suas boquinhas.

PODER SEM PUDOR
Disque-Hélio
Enfrentando o notório boêmio Hélio Garcia na disputa pelo governo de Minas, nos anos 90, o governo tucano lançou um “disque-pileque”. Era um telefone disponibilizado para quem, depois de entornar uns copos, não se sentisse em condições de dirigir. Um PM seria destacado para conduzir o carro até em casa. A vice tucana Dorothéa Werneck ironizou:
– Pronto. Já estão usando a máquina do Estado em favor do Hélio Garcia…

Com André Brito, Jorge Macedo e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Assuntos desta notícia