Procon realiza fiscalização e vai pedir interdição de agência bancária

 Quem nunca esperou mais de 30 minutos para atendimento em uma agência bancária? E foi a partir de denúncias desta natureza feita por clientes que o Procon/Acre realizou uma fiscalização na agência do Bradesco que fica no Centro de Rio Branco. Clientes aguardaram por até quatro horas para ser atendidos. O caso ocorreu na sexta-feira, 3.

Ao constatar o descumprimento da lei municipal 1.635/2007, que estabelece o limite máximo de espera dos consumidores em filas bancárias, o diretor do Procon, Diego Rodrigues, afirmou que o banco deve pagar uma multa, que é calculada com base no valor do faturamento da empresa. Não é a primeira vez que o banco é multado por não respeitar a legislação.

“É inadmissível que o consumidor seja tratado com tanto desrespeito, nesse caso, autuamos a agência, as adequações mínimas para o atendimento foram providenciadas sob nosso acompanhamento. Sabemos que esse é um problema generalizado, e o consumidor é quem injustamente paga essa conta. Pretendemos pedir ao Ministério Público a intervenção nessa agência até que façam as adequações”, comentou o diretor.

Segundo o diretor do órgão, a lei não tem sido respeitada pelos bancos no Estado. Diego informou que o Procon/AC tem procurado intensificar as ações de fiscalização das agências bancárias no Estado.

Ele afirmou, ainda, que após receber a autuação, o banco tem um prazo de 10 dias para se manifestar. O valor da multa aplicada à agência ainda está sendo calculada, mas que já foi solicitado o faturamento do banco para que seja feita a análise.

Também são consideradas infrações à lei: exceder o tempo máximo de atendimento, não disponibilizar meios para controle de tempo por parte do usuário – como ficha ou senha de atendimento – e não disponibilizar bebedouros e sanitários convencionais ou para pessoas com necessidades especiais.

 

 

Assuntos desta notícia