Sesacre se compromete em contratar mais farmacêuticos e pede diagnóstico técnico sobre a situação da categoria

 Para achar uma solução que não prejudique os atendimentos realizados pelos farmacêuticos nas unidades de Saúde por todo o Estado, após a demissão de cinco profissionais e contratação de apenas três, o Conselho Regional de Farmácia do Acre (CRF/AC), em reunião com o secretário estadual de Saúde, Gemil de Abreu Júnior, ocorrida nesta terça-feira, 7, conseguiu tirar alguns encaminhamentos importantes para a categoria.

A primeira delas foi que o secretário se comprometeu em realizar a contratação dos farmacêuticos que foram aprovados nos concursos, ainda em vigência realizados em 2013 e 2014, até meados de 2018.

De acordo com o presidente do CRF/AC, Tiaraju Mattos, essa é apenas uma das medidas que tem como objetivo suprir a necessidade na Capital e no interior. “É importante ressaltar que o farmacêutico atua para uso racional de medicamentos, evita perdas, por exemplo. Isso é investimento. Além disso, ele é o profissional mais indicado para que a população tire dúvidas nas unidades de Saúde”, destacou.

Outra medida sugerida na reunião foi a realização de contratações emergenciais de até 90 dias. “Isso garantiria os postos de atendimento funcionando. Então, o balanço da reunião foi positivo. O Conselho entende os fatos que levaram as demissões, mas defendemos o profissional e a qualidade do serviço à população”, adiantou o presidente.

Mattos confirmou que existe uma lei, a nº 13.021, de 8 de agosto de 2014, que determina que toda farmácia deve ter a presença de um farmacêutico durante todo o horário de atendimento da unidade de Saúde. A reunião contou com a presença da Conselheira Federal de Farmácia, Rossana Spiguel.

Além dos encaminhamentos a respeito das contratações, o secretário de Saúde solicitou um diagnóstico técnico sobre as condições de trabalho dos farmacêuticos dentro da rede pública do Acre.

“Vamos levantar as informações e organizà-las para fazer a apresentação ao secretário”, concluiu o presidente.

 

Assuntos desta notícia