Tião e Jorge Viana dão o último adeus ao pai, Wildy Viana

 O velório do ex-deputado federal Wildy Viana Neves, que faleceu no início da tarde de segunda-feira, 13, ocorreu no Palácio de Rio Branco e foi marcado por muita emoção.  Inicialmente, o espaço foi reservado para familiares e pessoas próximas à família. A viúva, dona Silvia, acompanhada dos filhos Tião e Jorge Viana, permaneceram a maior parte do tempo ao lado do caixão.

Seu Wildy, como era mais conhecido, estava internado desde o dia 1º deste mês na UTI do Hospital de Urgência e Emergência (Huerb), com um quadro de insuficiência respiratória gravíssimo.

Mesmo sob chuva, muitas  pessoas estiveram presentes no velório para prestar condolências à família Viana. Além dos amigos íntimos e da população em geral, estiveram presentes também no velório autoridades do Poder Judiciário e Legislativo.

O sepultamento ocorreu por volta das 10h30 da manhã de terça-feira, 14, no Cemitério São João Batista, com honrarias, salva de tiros e forte comoção. O caixão com seu Wildy foi conduzido pelos filhos Jorge e Tião Viana e os netos de seu Wildy, Diego, Tiago e Virgílio. Ele foi sepultado no mesmo túmulo do filho, Wildy Filho.

Irmãos Viana

Ao longo do velório o governador Tião Viana e seu irmão, o senador Jorge Viana conversou com a imprensa. Visivelmente emocionados, os irmãos destacaram as qualidades do pai.

Tião pontuou que seu Wildy Viana deixou um legado de humildade e amor pelo Acre. “A missão dele foi saber fazer amizade, ser humilde, ser trabalhador e ter amor pelo Acre”, falou o governador, visivelmente abalado.

Jorge Viana, por sua vez, ressaltou que o pai tinha um bom coração e gostava de ajudar as pessoas. Ele lembrou que seu Wildy tinha o hábito de pagar professores para alfabetizar as pessoas.

“Ele quem me ensinou a ter amor pela vida e amor pelo nosso Estado. Papai era autodidata, foi radiotelegrafista, técnico em eletrônica, e depois iniciou a vida pública onde ocupou vários cargos, sempre levando uma vida muito simples. A coisa que eu mais sentia como exemplo, nos anos 60, 70, papai pagava muitos professores, tirava do próprio salário para pagar os professores para darem aulas e alfabetizar as pessoas”, disse.

Ato ecumênico

A pedido dos familiares, foi realizada na manhã de terça-feira, 14, uma cerimônia religiosa ecumênica. O padre Asfury citou o Salmo 129 e disse que “as sementes que o Wildy lançou estão dando novos frutos, novos caminhos”.

O pastor Afonso Geber, da Igreja do Evangelho Quadrangular, por sua vez, frisou os ensinamentos deixados pelo patriarca da família Viana. Por fim, ele fez uma oração agradecendo a passagem de Wildy Viana pela terra e pediu “paz e bênçãos de Deus aos familiares”.

Após decreto de luto oficial, sessões legislativas são suspensas

Tão logo foi confirmada a morte do patriarca da família Viana, o Governo do Estado decretou luto de três dias. Além do decreto de luto oficial, as sessões ordinárias da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e da Câmara de Vereadores de Rio Branco foram suspensas. Segundo os presidentes das respectivas Casas pontuaram que seria uma ‘singela homenagem ao seu Wildy Viana que tanto contribuiu com o desenvolvimento do Estado’.

O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT), lamentou o falecimento de seu Wildy e disse que o ‘Acre perdeu um dos homens mais apaixonado pelo Estado’. “Infelizmente, perdemos um dos homens mais apaixonados pelo Acre: seu Wildy Viana das Neves. (…) Sempre se dedicou muito aos mais pobres e necessitados. (…) Seu Wildy nos deixa um verdadeiro exemplo de amor pelo Acre. Cumpriu com zelo e amor sua missão aqui entre nós”.

O presidente da Câmara, vereador Manoel Marcos (PRB), também lamentou a morte de Wildy Viana. “Neste momento de tristeza e dor, apresentamos condolências aos familiares nesta hora de profundo pesar. Pedimos que Deus conforte o coração de cada membro da família”.

 

Autoridades acreanas lamentam a morte de Wildy Viana

Parlamentares e entidades de diversas ordens lamentaram a morte do patriarca da família Viana. O deputado Daniel Zen (PT), disse que “Wildy Viana será sempre lembrado como uma pessoa de dedicação, caráter e honestidade, que na política sempre lutou por um Acre melhor para todos”.

O deputado estadual Lourival Marques (PT), também prestou condolências. “Muita força, e perante a ineficácia de qualquer consolo na perda, relembrem quem foi à pessoa que partiu e na saudade, memória e amor dos que ficaram, ela viverá para sempre”.

Eliane Sinhasique (PMDB) disse que “Wildy foi um político experiente que ocupou diversos cargos eletivos, tais como deputado federal e estadual, e administrativos, inclusive, em administrações peemedebistas. Sua trajetória política foi lapidada pelo respeito aos adversários e à população acreana”.

O deputado Antonio Pedro (DEM) também lembrou a contribuição de Wildy Viana ao crescimento do Acre. “Foi uma pessoa que teve uma participação importante no crescimento do nosso Acre. Tenho certeza que ele parte com a sensação de dever cumprido”.

A deputada federal Jéssica Sales (PMDB) também prestou os pêsames à família. De acordo com ela, Viana era homem íntegro, humano, que deixou seu nome marcado na política acreana. “Apresento o sentimento e solidariedade ao governador Tião Viana, ao Senador Jorge Viana, familiares e amigos pelo passamento de Wildy Viana. Que Deus, na sua infinita bondade, lhes conceda o conforto espiritual neste momento de dor e saudade”, disse.

 

Senadores acreanos comentam falecimento de Wildy Viana

Os senadores da República Gladson Cameli (PP) e Sérgio Petecão (PSD) se solidarizaram com a família Viana. Em nota, Cameli elogiou o trabalho realizado por Wildy Viana enquanto representante do povo, tanto no Poder Executivo quanto Legislativo. “Foi uma pessoa muito dedicada ao Acre. Que Deus conforte a toda família. Um abraço sincero e fraterno”.

Petecão também lamentou. “Os meus sentimentos ao governador Tião Viana, ao senador Jorge Viana e toda sua família pelo falecimento de seu pai, o senhor Wildy Viana”.

Netos escrevem carta de despedida

Os netos do seu Wildy Viana publicaram uma carta de despedida. O texto escrito pelo neto Diego conta momentos de emoção e simboliza a saudade deixada por seu Wildy no seio da família Viana.

Leia abaixo:

Amado avô, você nos ensinou muita coisa, mas esqueceu-se de nos ensinar a dizer adeus. Talvez porque não exista esta palavra para quem vivenciou o amor. A casa dele já foi pra mim, e para todos os netos, um dia, o nosso mundo, e ele nosso herói. Então cá estou eu, homem feito chorando como menino, relembrando suas falas e gestos, seu exemplo, seu sorriso, sua voz.

Hoje é dia amargo sim, um misto de dor e saudade, e as lágrimas que caem dos meus olhos insistem em me lembrar que ele se foi. Mas minha fé me sustenta e minha oração me alimenta. Sei que Deus o acolherá onde quer que esteja e seu caminho será de paz e luz. O meu muito obrigado a Deus por me permitir compartilhar a minha vida com meu querido avô, a quem devo muito do que sou hoje. Obrigado, vovô Dico, pela família que construiu e pelos valores que pregou na luta diária ancorada na humildade, no trabalho e no amor ao próximo. Descanse em paz e até qualquer dia…

Amamos você, vovô Dico!

Seus netos Tiago, Diego, Virgílio, Marian, Marihá, Maria Carolina, Catarina, e seus bisnetos(as) Clara, David e João

Foto: Gleilson Miranda/Secom

Assuntos desta notícia