Coluna Golaço – 15/11/2017

Hepta merecido
O confronto com o Fluminense, nesta quarta-feira, 15, pela 35ª rodada, pode consagrar o Corinthians como o mais novo hepta do Brasileirão. Se depender do atual momento do Tricolor carioca, os alvinegros possuem grandes chances de abocanhar a 21ª vitória e, de quebra, festejar mais uma conquista na década. É óbvio que o gol de mão de Jô, contra o Vasco; o gol impedido de Romero ou até mesmo o pênalti mal assinalado em cima de Jô na “final” contra o Palmeiras, entre outros, devem nutrir as contestações dos torcedores rivais. Porém, a displicência dos adversários derruba qualquer conjectura de oposição ao título corintiano. Ora, quantas rodadas o Timão tropeçou e abriu margem para ser alcançado? Neste returno, por exemplo, foram nove (seis derrotas e três empates), e os outros postulantes não souberam aproveitar. Portanto, “Bando de Loucos”, podem comemorar. O hepta é questão de tempo e, acima de tudo, merecido.

Outras disputas
Além do possível grito de campeão do Corinthians, a 35ª rodada nos apresenta a famigerada disputa por vagas na Libertadores 2018 e a cruel luta contra o rebaixamento. Ainda na quarta-feira, 15, a Ponte Preta entra em campo diante do Atlético Paranaense, no Moisés Lucarelli, às 14h*, querendo encurtar a distância em relação ao primeiro time fora do Z-4, que atualmente está em três pontos. O Furacão ainda substancia o desejo de ir à pré-Libertadores e aposta no desespero da Macaca para se manter no bolo. No Mineirão, às 16:30h*, o Cruzeiro cumpre tabela diante do Avaí, que por sua vez, é um dos que estão ameaçados pela Série B. Uma derrota em Minas aliada aos resultados dos seus pares, significa a queda do Leão catarinense. Na Arena do Grêmio, no mesmo horário, o time da casa sonha estragar a festa do líder Corinthians com uma vitória contra o São Paulo. O Tricolor paulista pretende recuperar os pontos perdidos nas duas últimas rodadas (dois empates), o que brecou a ascensão na tabela e fez alargar a distância para o G-7. Por falar em G-7, Vasco e Atlético Mineiro se enfrentam, no São Januário, às 18:45h*, de olho em uma das vagas no torneio continental no próximo ano. O Alvinegro carioca aposta na atmosfera da Colina para alcançar o objetivo, enquanto o Galo acredita na ótima fase de Robinho para embolar ainda mais a briga.

Na quinta-feira, 16, o Botafogo precisa derrotar o lanterna Atlético Goianiense, no Engenhão, às 17h*, para não correr o risco de cair para a 8ª posição. O problema é que o time goiano tem certo apreço por atrapalhar anfitriões. No Allianz Parque, no mesmo horário, o Palmeiras encara o Sport na tentativa de assegurar a vaga direta na Libertadores 2018. O mínimo que o torcedor palmeirense merece após um ano de frustrações. O Sport necessita dos três pontos para evitar um distanciamento maior dos que estão fora do Z-4. No Couto Pereira, às 18h*, o Coritiba recebe o “arame liso” Flamengo buscando afastar-se um pouco mais da zona maldita. O rubro-negro carioca acredita no retrospecto dos últimos anos na capital paranaense, contra o Coxa, para não perder a sétima colocação e com isso aumentar a crise na Gávea. Na Fonte Nova, também às 18h*, Bahia e Santos fecham a rodada com a promessa de uma boa disputa. O tricolor baiano aspira vaga no G-7. O alvinegro paulista está praticamente garantido na Libertadores 2018, mas vem flertando com o perigo.

Arrivederci, Azzurra
O futebol mundial teve, na segunda-feira, 13, um dos seus mais surpreendentes capítulos com a Suécia despachando a Itália da Copa do Mundo da Rússia, no próximo ano. A Azzurra é a única do G-8 (grupo dos campeões mundiais: Brasil, Alemanha, Itália, Argentina, Uruguai, Inglaterra, França e Espanha) que não desfilará sua tradição nos gramados russos. Apesar da surpresa de muitos, esse epílogo já vinha se desenhando, afinal, a eliminação na primeira fase nas copas da África do Sul e do Brasil demonstrava o quão defasado estava o futebol italiano.

Prejuízo sem precedentes
Não bastasse o vexame dentro das quatro linhas, a ausência da Itália na Copa da Rússia traz prejuízos sem precedentes nos diversos setores do país, especialmente no de comunicações. De acordo com o jornal Corriere Dello Sport, dos 50 eventos de televisão mais populares da Itália, 49 são relacionados ao futebol; o que gera uma perda de 100 milhões de euros para Rai e Sky Sports. O público que sintoniza os canais em jogos importantes da Copa do Mundo está em torno dos 20 milhões. Põe na conta do Ventura, treinador da Azzurra.
*Horário do Acre

Assuntos desta notícia