Coluna Golaço – 8/11/2017

Brasileirão
Calculadora a postos para acompanhar a 33ª rodada do Brasileirão. Nesta quarta-feira, 8, no Moisés Lucarelli, em Campinas, às 16:30h*, só a vitória interessa a Ponte Preta no duelo com o Grêmio. O insucesso da Macaca é, acima de tudo, um suicídio diante da própria torcida. O Tricolor gaúcho surfa numa onda agradabilíssima após chegar na final da Libertadores e ainda figurar entre os quatro melhores da competição. Renato Gaúcho e sua trupe mostram que é possível se dar bem em torneios paralelos. Outro ameaçado de rebaixamento que necessita aproveitar o mando de campo é o Avaí, que recebe o Bahia, na Ressacada, em Florianópolis, também às 16:30h*. O grande problema é que o adversário costuma fazer gracinhas, especialmente quando joga como visitante. O time baiano precisa de uma vitória para alcançar o número mágico de 45 pontos e assim “evitar” a degola. O líder Corinthians quer ficar ainda mais próximo do Hepta com um triunfo sobre o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, às 18h*. O Furacão, por sua vez, pretende usar a força da torcida para despachar o Timão e seguir vivo na briga por vaga na Pré-Libertadores 2018. Jogo tenso na Ilha do Retiro, no mesmo horário, onde o Sport faz as honras da casa para o Botafogo, afinal, o Leão pernambucano corre o risco de entrar no Z-4. A luta do alvinegro carioca é mais nobre (vaga na Libertadores), mas a soma de apenas um ponto em duas rodadas fez os rivais cariocas encostarem. Um deles é o “arame liso” Flamengo, que encara o Cruzeiro na Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro, às 18:45h*. Além da apatia, o torcedor rubro-negro é obrigado aguentar a escalação de jogadores desprovidos de técnica e com prazo de validade extrapolado na equipe como Pará, Rafael Vaz e Márcio Araújo. A carta branca do técnico Rueda não existe mais, principalmente depois da ridícula apresentação diante do Grêmio, em Porto Alegre, no último domingo. O Cruzeiro, que não tem nada com isso, vai tentar atrapalhar mais um adversário da parte de cima da tabela, algo recorrente após a conquista da Copa do Brasil. O outro rival doméstico do Botafogo é o Vasco, que tem uma árdua tarefa contra o vice-líder Santos, na Vila Belmiro, às 18:45h*. O Peixe vislumbra no retrospecto do confronto no estado de São Paulo (28 vitórias e 11 derrotas) uma forma de encostar um pouco mais no líder Corinthians. No Barradão, em Salvador, às 18:45h*, o Vitória procura acabar com a fama de “anfitrião generoso” contra o Palmeiras e, de quebra, manter as possibilidades de permanência na Série A em 2018. O Verdão gerou em seu torcedor uma pontinha de esperança no Decacampeonato, mas incorporou o Dudu e aparenta satisfação com o G-4.
Na quinta-feira, 9, o São Paulo busca emendar a quarta vitória seguida na peleja nacional diante da Chapecoense, no Morumbi, às 17h*. O pensamento otimista dos são-paulinos esbarra nos números entre as duas equipes: em sete jogos, foram três vitórias catarinenses, três empates e apenas um triunfo do Tricolor paulista, em 2015. A Chape aposta nesse retrospecto para manter distância segura em relação ao Z-4. No Independência, às 17h*, o Atlético Mineiro enfrenta o xará goianiense tentando afastar toda e qualquer possibilidade de rebaixamento, além de continuar sonhando com a vaga na Libertadores. Rebaixamento é algo normal na rotina do rubro-negro de Goiás, que está em fase de despedida da Série A. O encerramento da rodada acontece no Maracanã, às 18h*, com o confronto Fluminense e Coritiba. O Flu tem uma chance de ouro para pôr fim, de uma vez por todas, ao perigo de disputar a Série B no próximo ano (ou, de acordo com os rivais, pagar a Série B). O Coritiba também luta contra esse mal e espera repetir a boa atuação da rodada passada, quando goleou o Avaí por 4×0.

Confira a classificação atualizada

Assuntos desta notícia