Coluna Política Nacional – 19/11/2017

CPI faz devassa em contratos do BNDES e estados
A CPI do BNDES retoma os trabalhos na quarta-feira (22) disposta a promover uma devassa na sede do BNDES, no Rio de Janeiro, para desvendar o financiamento suspeito de obras nos estados doBrasil. Auditoria do Tribunal de Contas da União já apontou R$50,5 bilhões do BNDES usados para bancar 140 obras em outros países, quase todas da Odebrecht e muitas delas com a participação do ex-presidente Lula.

Contratos com estados
O próprio presidente da CPI, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)defende uma devassa no BNDES, inclusive nos contratos com estados.

Na conta do contribuinte
Os governos do PT aportaram R$ 440,8 bilhões do Tesouro Nacional para bancar financiamentos do BNDES no Brasil e mundo afora.

Tráfico de influência
O Ministério Público Federal investiga o papel do ex-presidente Lula em esquema de tráfico de influência pela Odebrecht, em obras no exterior.

Informações e documentos
A CPI pretende recolher no BNDESnovas informações técnicasedocumentos que esclareçam suas operações sob suspeita.

Projeto atrapalha a relação shopping-lojistas
Tramita na Câmara projeto que impede a livre negociação entre shopping centers e seus lojistas, fazendo do Brasil o único País a “engessar” essa relação. O projeto fixa em 12 o número máximo de aluguéis por ano, impedindo, por exemplo,que o lojista negocie o valor anual do contrato em 15 ou mais vezes.O relator do projeto é o deputado Áureo Lídio (SD-RJ), que ficou conhecido pela proposta, na reforma política, de censurar denúncias contra políticos na internet.

Fim da facilidade
Lojas de produtos sazonais têm o hábito de pagar aluguel maior nos meses de vendas melhores, mas a Câmara quer impedir até isso.

Fim do fôlego
O texto original do projeto do deputado Marcelo Matos (PDT-RJ) proíbe cobrança do aluguel vinculada ao faturamento da loja.

Fim do bom senso
O projeto atrapalha as relações comerciais. Pretende proibir cobrança progressiva de aluguel, que atende o fluxo de caixa de muitos lojistas.

Perigo para Dilma
Dilma pode ser indiciada por vazar informações privilegiadas ao casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura, além de possível acusação de obstrução à Justiça. Soma das penas: 11 anos de cadeia.

Campanha pela reforma
Custará R$25 milhões a campanha publicitária do governo federal pela necessidade de se reformar a Previdência Social no Brasil. O principal alvo serão os privilégios dos aposentados no setor público.

Debandada tucana
Segundo levantamento do Paraná Pesquisas, 70,5% da população acha que o PSDB deve deixar o governo Temer. O índice dispara para 76,1% entre as mulheres e 75,4% entre alunos do ensino médio.

O que é o estudo…
Diante da possibilidade de a compra dos aviões-caça pelo governo brasileiro ter sido superfaturada em mais de R$ 1,2 bilhão (valores atuais), a Força Aérea Brasileira ironizou. Para a assessoria da FAB, “pessoas alheias” à compra não compreendem sua “complexidade”.

Rombo vai aumentar
Em 2018, o déficit da Previdência deve subir de R$159 bilhões anuais para R$180 bilhões. A tendência é aumentar exponencialmente, adverte Lelo Coimbra (PMDB-ES), líder da Maioria na Câmara.

Classe própria
A procuradora-geral Raquel Dodge quer que a Justiça recue da convocação do ex-chefe de gabinete de Rodrigo Janot. Para Dodge, só o MP pode investigar procuradores criminal ou administrativamente.

Ideia legislativa
O site do Senado permite que qualquer cidadão crie “Ideia Legislativa”. A ideia que receber 20 mil apoios em 4 meses, precisa ser analisada na Comissão de Direitos Humanos da Câmara e pode virar Lei.

Otimismo natalino
O Sistema Nacional de Emprego (Sine) tem 2.586 vagas em diversas áreas para as festas de fim de ano, mas a expectativa do mercado é de contratar 74 mil funcionários temporários, 10% a mais que em 2016.

Pensando bem…
…para quem nunca sabia de nada, demorou pouco para Lula acumular mais de R$ 35 milhões.

Assuntos desta notícia