Pague Pouco vai aderir a estacionamento sustentável

 Com pouco mais de um mês de inaugurado, o novo Supermercado Pague Pouco se prepara para apresentar mais uma novidade para a população acreana, em breve serão instaladas placas solares em todo estacionamento, capazes de captar energia limpa e sustentável.

A decisão do Grupo em adotar a captação totalmente sustentável surgiu a partir dos novos modelos utilizados por grandes empresas fora do estado. A ideia é buscar transformações positivas dentro da empresa, levando em consideração a crise energética e o aumento de até 60% nas tarifas da conta de luz que o país vem enfrentando.
Para o empresário Marcello Moura, um dos principais impactos da adoção de energia solar no Pague Pouco diz respeito à sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

“Estamos aderindo as placas solares pensando em captar energia limpa e sustentável. Além do impacto econômico, nossa empresa pretende provocar melhorias sociais e ambientais no espaço de trabalho, a fim de melhorar o relacionamento com clientes e zelar pela imagem e valores da empresa, tudo isso pensando nas gerações futuras”, explicou o empresário.

Para que possamos entender melhor o mecanismo de funcionamento das placas solares, após finalizar o planejamento do estacionamento do Pague Pouco, as placas serão instaladas em cima das telhas. Assim, tendo o sol como fonte renovável e inesgotável de energia, será possível converter a energia solar em energia elétrica, impedindo a emissão de gases que provoquem o efeito estufa.

Mas a energia convertida não será utilizada diretamente no supermercado, pois um medidor vai delimitar a quantidade de energia captada e canalizar para a concessionária responsável, no caso a Eletrobras distribuição Acre, assim, o valor produzido virá amortizado nos talões das contas de luz, gerando automaticamente uma economia significativa na empresa.

A meta planejada pelo supermercado é de atingir pelo menos 50% do consumo de energia para a concessionária. A estrutura sustentável tem duração média de 20 anos, depois disso, é necessário somente a troca das placas solares, pois o equipamento permanece o mesmo. Para mantê-las, é necessário apenas a limpeza e a retirada de resíduos provenientes da natureza.

 

 

Assuntos desta notícia