Coluna Política Local – 29.11.2018

Livre, leve e solto!

O vereador Juruna (PHS) deve estar dando pulos de alegria. E não é que aconteceu o que ninguém esperava: a anulação do julgamento que o condenou a nove anos de prisão pelos crimes de peculato, tráfico de influência, corrupção ativa, falsificação de documento público e falsidade ideológica.

Logo após

A decisão acontece após o juiz Danniel Gustavo Bomfim, titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, determinar no último dia 14 de novembro, que fosse expedido mandado de prisão contra o parlamentar que teve revogado pelo STF, uma liminar em Habeas Corpus concedida pelo ministro do STF, Marco Aurélio, para Juruna se defender em liberdade.

Sempre falou

O advogado Valdir Perazzo, responsável pela defesa de Carlos Juruna, sempre pontuou que as teses da defesa não teriam sido examinadas pelo TJ Acre, no julgamento que condenou Juruna.

Pediu a absolvição

O MP Acre também teria pedido a absolvição de Juruna pelo crime de tráfico de influência, o que, em tese, deveria reduzir em quatro anos a pena do parlamentar que em um possível novo julgamento estaria com a pena prescrita.

Já pode voltar

Bem, com essa decisão Juruna já pode voltar a participar das sessões na Câmara de Rio Branco. Desde que a liminar em HC foi revogada pelo STF, o parlamentar não deu o ar da graça na Casa do Povo. A assessoria dele chegou a entregar um atestado médico para justificar a ausência dele na Câmara.

Sim ou não?

Ventilou-se na imprensa acreana que o ex-deputado Fernando Melo estaria sendo cogitado para assumir o comando da Secretaria Segurança do Estado no governo Gladson Cameli. O motivo da escolha, o bom trabalho que desenvolveu a época em que esteve à frente da pasta.

Filiado ao Prós

Fernando Melo, até onde sei, é filiado ao Prós, um dos partidos que compõem a Frente Popular. Isso faz surgir alguns questionamentos, sem dúvidas.

E aí?

 Levando em consideração que o ex-reitor Minoru Kinpara não foi escolhido para ser o novo secretário de Educação, por não fazer parte do grupo que apoiou a candidatura de Gladson Cameli, por que então escolher Fernando Melo?

Vamos aguardar!

Petecão não aprovou a escolha de Kinpara. Será que vai se pronunciar também a respeito de Melo? Vamos aguardar!

Não receberam

O deputado estadual, Antônio Pedro (DEM), denunciou ontem na Aleac que os mais de 100 funcionários que foram demitidos da Fábrica de Camisinhas Natex, em Xapuri, ainda não receberam suas rescisões trabalhistas.

Boa escolha I

Não há dúvidas que o governador eleito Gladson Cameli (PP) fez uma boa escolha ao colocar a deputada Eliane Sinhasique (MDB) a frente da Secretaria de Pequenos Negócios e Turismo. Tão logo foi confirmado seu nome, entrou em contato com o atual gestor a fim de buscar informações sobre a real situação da pasta.

Boa escolha II

O cirurgião-dentista, Alysson Bestene, indicado pelo governador eleito no Acre Gladson Cameli, para assumir a Secretaria de Saúde a partir do dia 1° de janeiro de 2019, em entrevista a um site local, disse que pretende dar o melhor de si, sem causar falsas expectativas para quem precisa de saúde, oferecendo qualidade e melhora significativa nos serviços.

Tudo bem

Em relação o processo de transição e a colaboração da atual gestão, no que diz respeito os contratos em andamento com fornecedores, Alysson agradeceu o empenho do secretário da Sesacre, Rui Arruda, e disse que vem recebendo todas as informações necessárias, tendo em vista os processos de licitação, os quais demandam tempo para compra de remédios e equipamentos.

Reforma Administrativa

Ainda sobre Alysson, ele pontuou que Gladson lhe deu carta branca para contratar, demitir e enxugar a máquina da saúde pública, priorizando sempre a qualidade do atendimento. Ou seja, também ocorrer uma reforma na área. Positiva essa ação, sem dúvidas.

Recomendação

O MPAC expediu recomendação dirigida ao Detran / Acre, para que formalize pedido ao Denatran de adiamento do uso das novas placas padrão Mercosul, pelo prazo mínimo de 60 dias. O propósito da recomendação é evitar que os proprietários de veículos sejam compelidos, já em dezembro de 2018, a pagar pela taxa de emplacamento e pelo alto valor das placas, que terão custo de ao menos 300 reais. Muito justo!

Assuntos desta notícia