Homem achado em cemitério após sair de festival foi morto por engano, diz polícia

A Polícia Civil do Acre apreendeu dois menores, de 15 e 17 anos, e prendeu um jovem, de 18, pela morte de Claudenilson Santos, achado em um cemitério de Cruzeiro do Sul, interior do Acre, após sair do Festival da Farinha.
Segundo a polícia, Santos foi morto após ser confundido com um membro de uma facção rival a do trio. Os adolescentes e o jovem preso foram levados para delegacia de Cruzeiro do Sul nesta sexta-feira, 4. A polícia descartou o envolvimento de mais pessoas na morte de Santos.
Ao G1, o delegado Lindomar Ventura explicou que o trio estava perto do cemitério para cometer roubos quando viu a vítima retornando para casa. Eles acharam que Santos era de outra facção e resolveram matá-lo.
“Essa vítima foi alvejada pelas costas. A casa dela fica perto [do cemitério] e quando percebeu que seria morto correu para dentro do cemitério e os autores correram atrás e atiraram pelas costas. Caiu e ficou lá, mas levou um segundo tiro”, confirmou.

Vítima não tinha passagens pela polícia e deixa mulher grávida de 7 meses
Ainda segundo Ventura, os rapazes já têm passagem pela polícia e são conhecidos como membros de organização criminosa. O trio não levou nada de Santos.
“Todos três são jovens e têm a mesma característica. São atraídos, se envolvem com um grupo criminoso, se intitulam dentro da facção x-tudo, porque estão ali para cometer qualquer tipo de crime de uma forma bem covarde”, acrescentou.
O delegado confirmou que Santos não tinha envolvimento com crimes e nem com organizações. Ele deixa a esposa grávida de sete meses, que estava na cidade para exames médicos.
“Era uma pessoa trabalhadora, deixou esposa grávida de sete meses, trabalhava na roça e tinha ido para casa da sogra porque a esposa ia fazer exames”, concluiu. (Aline Nascimento / do G1 AC)

Assuntos desta notícia