Pular para o conteúdo

Ao menos 72% dos empresários de Rio Branco acreditam em vendas melhores que as de 2018

   

Pelo menos 72% dos empresários se mostraram otimistas com as vendas de Natal em 2019 e afirmaram acreditar em maiores transações. A pesquisa, do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC, por meio do Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac), abordou 117 empresários do comércio de bens, serviços e turismo do último dia 3 de dezembro ao dia 11 do mesmo mês.

Ainda de acordo com o estudo, uma parcela de 11% dos empresários afirmou que as comercializações devem ser iguais às de 2018; e, 6%, admitiram que devem enfrentar um Natal considerado pior que o do ano passado. Com relação a aspectos impactantes para as vendas estimadas, a pesquisa observou uma divisão dos empresários que disseram estar apegados às possibilidades de conotações positivas e negativas.

Dentre aqueles com cenário positivos para as vendas para o próximo Natal, destacaram-se 31%, que disseram aguardar aumento do meio circulante no mercado local com o pagamento do 13º salário, assim como outros 18%, que apostaram na motivação de gastos dos consumidores beneficiários de saques do FGTS.

Em relação aos empresários que não acenaram com boas possibilidades para de aumento das vendas para o período, 21% debitaram o fato ao elevado nível de desemprego na economia, complementado por 17%, que se preocuparam com o crescimento progressivo da concorrência local. O nível de endividamento da população também representaria fator para inibição de vendas na avaliação de 13% dos empresários do comércio.

Para as vendas de Natal de 2019, 77% dos empresários estimaram valor unitário médio de R$ 50 a R$ 200, aí considerados 44%, que avaliaram entre R$ 50 a R$ 100 e; 33%, valor entre R$ 100 a R$ 200. Apenas 14% afirmaram acreditar em vendas com custo de até R$ 50.

Quanto à forma de recebimento das vendas do próximo Natal, 51% dos entrevistados apostaram na forma “à vista”; naturalmente, 49% acreditaram ser na forma parcelada. Além disso, 40% dos empresários disseram acreditar em aumento do movimento das vendas para o Natal após o pagamento do 13º salário. Para outra parcela, de 25%, no momento atual já se percebe melhora nas vendas em função do Natal.