Pular para o conteúdo

MDR libera R$ 5,5 milhões para início de projeto de contenção de cheias no Acre

Um convênio assinado entre o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e o Governo do Acre dará início a um projeto de contenção de cheias e estiagem, com impacto também no saneamento básico. Mais de 450 mil pessoas que vivem nas proximidades da Bacia do Rio Acre poderão ser beneficiadas. O número representa mais da metade da população do estado.

Com repasse de R$ 5,5 milhões da União e contrapartida de R$ 55 mil do governo local, os recursos financiarão estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental que busquem soluções para a contenção de grandes cheias e grandes estiagens. A iniciativa integra o Plano Nacional de Segurança Hídrica, apresentado pelo Governo Federal em abril deste ano.

O levantamento analisará alternativas para o abastecimento de água e macrodrenagem – construção de bacia de contenção e controle. Um dos objetivos, também, é acabar com o lançamento de dejetos ao longo do sistema de drenagem da região.

Na avaliação do ministro Gustavo Canuto, esse é o primeiro passo concreto para o fim de um problema antigo que afeta milhares de famílias dos municípios de Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia, Xapuri, Capixaba, Porto Acre e Rio Branco.

Canuto ressalta que o presidente Jair Bolsonaro está preocupado com a realidade da população da região Norte e do estado do Acre. Segundo o ministro, após a formalização do convênio, publicado no Diário Oficial da União de terça-feira (17), o repasse do recurso será feito nos próximos dias. “Esse acordo demonstra a parceria real entre os dois governos, no sentido de garantir mais qualidade de vida aos acreanos”, acrescentou.