Agora vai… lá em Las Vegas

“Com sentenças que somadas chegariam a mais de 200 anos de prisão, os 26 apenados que fugiram da Unidade Prisional Francisco de Oliveira Conde (FOC) se transformaram em um claro exemplo de que o ditado popular a polícia prende e a Justiça solta deve ser substituído por a Justiça prende e o Iapen solta”.

E mais : “Espera-se que a cúpula da Segurança Pública assuma seus erros e os corrija, abandonando o velho discurso político de empurrar a responsabilidade para outros”.

Com essas e outras assertivas contidas na nota da Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), a rigor, seriam dispensáveis outros comentários para escancarar a crise pela qual está passando o Estado no setor de segurança pública, com chacinas fugas em massa de detentos… e a ausência dos principais mandatários do Estado, a começar pelo governador e seu vice e os secretários das Polícias Militar e Civil.

A propósito depois de muitas especulações, ontem se soube por andam essas autoridades: na turística cidade de Las Vegas, participando da maior feira de armas, a mais sofisticados do mundo(!) para, segundo o govenador, equipar as forças de segurança do Estado no combate à criminalidade. No entanto, segundo ele, a aquisição dessas armas só será feita no decorrer do ano, depois de outra viagem que estariam programando à Turquia.

Enquanto isso, ao saber dessa notícia bombástica, um sargento da Polícia Militar, indignado, postou nas rendes sociais que aquela frota de veículos que o governo adquiriu em São Paulo e foi entregue, recentemente, com toda a pompa, está parada por falta de combustível (!).

Depois dessa, nada mais a comentar e a população que permaneça refém, trancada em suas casas.

Assuntos desta notícia