Pular para o conteúdo

Agora vai?

Com a volta do governador dos Estados Unidos, onde foi passar o réveillon, como ele mesmo prometeu é de esperar agora que ponha ordem na casa e comece a administrar o Estado com mais competência e eficiência apresentando resultados.

Como ele mesmo reconheceu, o primeiro ano de sua administração foi marcado por acertos e erros – mais erros do que acertos. E pode-se dizer mesmo, sem nenhuma ofensa ou partidarismo, que foi um ano praticamente perdido, sem conseguir resolver os graves problemas em alguns setores essenciais, como os da Saúde e Segurança Pública e sem apresentar resultados na geração de emprego e renda incentivando e apoiando setores na iniciativa privada.

Convém lembrar que, ante de viajar, alguns secretários do chamado “núcleo duro” do Governo estavam praticamente demissionários por disputas internas e ao chegar, o governador vai se deparar com mais uma demissão do último coronel que “importou” de Brasília para administrar e “militarizar” a Secretaria de Saúde.

Ora, é primário, é elementar que um governo precisa garantir um mínimo de estabilidade em sua equipe para administrar com tranquilidade e eficácia suas repartições. O que não se pode é repetir essa lambança de troca-troca de secretários e outros gestores a cada semana ou a cada dia.

E neste aspecto, a responsabilidade maior é do próprio governador que passou grande parte de do seu tempo ausente do Estado.