Pular para o conteúdo

Prazo de matrículas para alunos novos da rede pública estadual encerra nesta sexta  

O prazo de solicitação de matrículas online para estudantes que ainda não fazem parte da rede pública estadual, ou vêm de outro Estado ou município, encerra nesta sexta-feira, dia 10. As pré-matrículas deverão ser feitas exclusivamente pelo site agencia.ac.gov.br/matriculas-2020.

Segundo a coordenadora de Ensino da secretaria de Educação, Denise Santos, não há uma estimativa do número de novos alunos que a rede pública deve receber. Porém, a rede estadual pode oferecer até 5 mil vagas para possíveis novos estudantes.

“É só abrir o site e já encontro o link do acesso. A validação dessas matrículas vai ocorrer entre o dia 13 e 17 de janeiro. Nesse mesmo período está em andamento o envio de listas de alunos que sairão da rede municipal para a rede estadual”.

Aqueles alunos que já estudam em uma escola estadual e que desejam fazer a transferência para outra unidade de ensino dentro da rede podem solicitar a mudança entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro. Para esses estudantes, a confirmação da transferência deverá ser feita de 5 a 7 de fevereiro.

De acordo com a coordenadora, a partir do dia 13 de janeiro também estará aberta as vagas para os Centros de Educação de Jovens e Adultos (Ceja). No total, 22 escolas ofertam a modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) na capital acreana.

“A validação das matrículas será feita nas próprias escolas. Os alunos precisam se dirigir ao Ceja ou às escolas que ofertam essas modalidades”.

Operação Volta as Aulas

Com o período de matrículas em andamento, as papelarias também ficam movimentadas de pais e estudantes em busca de material escolar. Para coibir qualquer prática ilegal, o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor do Acre (Procon-AC) iniciou a Operação Volta às Aulas.

Até o final de janeiro, os agentes estarão fiscalizando papelarias e produtos na Capital acreana.

“Os pais devem ficar atentos aos preços dos produtos, as promoções, a validade dos produtos e também se o produto é adequado à idade do seu filho. Tudo isso garante a saúde e segurança do consumidor. Esse ano, as papelarias foram notificadas a se adequarem a disposição dos preços, ou seja, os preços precisam estar visíveis”, explica o diretor do Procon-Ac, André Luiz.

O diretor destaca, ainda, que os pais e responsáveis precisam estar atentos à lista de materiais solicitados pelas escolas. No site do órgão existe uma lista de produtos que não podem ser exigidos pelas instituições.

“Não pode conter na lista itens como papel higiênico, escova de dentes, creme dental, materiais de uso pessoal. Os pais devem ficar atentos e consultar essa lista. Caso os pais tenham algum problema e queiram reclamar, eles podem nos procurar na Oca”.